Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (2Cor 6,1-10)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 1como colaboradores de Cristo, nós vos exortamos a não receberdes em vão a graça de Deus, 2pois ele diz: “No momento favorável, eu te ouvi e no dia da salvação, eu te socorri”. É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação.

3Não damos a ninguém nenhum motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja desacreditado. 4Mas em tudo nos recomendamos como ministros de Deus, com muita paciência, em tribulações, em necessidades, em angústias, 5em açoites, em prisões, em tumultos, em fadigas, em insônias, em jejuns, 6em castidade, em compreensão, em longanimidade, em bondade, no Espírito Santo, em amor sincero, 7em palavras verdadeiras, no poder de Deus, em armas de justiça, ofensivas e defensivas, 8em honra e desonra, em má ou boa fama; considerados sedutores, sendo, porém, verazes; 9como desconhecidos, sendo porém, bem conhecidos; como moribundos, embora vivamos; como castigados, mas não mortos; 10como aflitos, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo muitos; como quem nada possui, mas tendo tudo.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 97)

— O Senhor fez conhecer a salvação.

— O Senhor fez conhecer a salvação.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

Evangelho (Mt 5,38-42)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 38“Ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Usemos o dinheiro a serviço do bem

“Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Mateus 6,24).

O coração humano se encontra sempre dividido entre as escolhas que precisamos fazer na vida. Não só precisamos de Deus, mas viemos d’Ele e Ele é a nossa maior riqueza, o nosso maior tesouro, e não somos nada sem Ele. Sem Deus nós nem existiríamos, pois é n’Ele que existimos. Deus é o maior dom, a maior dádiva, bênção e graça. A Ele todo louvor, honra, glória e toda a graça!

Vivemos num mundo material, onde precisamos sobreviver, onde os pais de família precisam cuidar do sustento de sua família, do alimento, da escola, da educação e de tudo mais que são as exigências da vida. E precisamos do dinheiro para fazer todas essas coisas.

Não há nada de graça nessa vida! Tudo é necessário comprar, pagar, organizar, ou seja, ter uma vida em que precisamos do dinheiro para resolver as coisas. Precisamos ser concretos também: dinheiro não cai do Céu, a não ser o dinheiro fácil, corrompido, o dinheiro que vem de roubo e de uma vida desonesta.

O dinheiro verdadeiro e autêntico é fruto do trabalho, é o salário, a compensação pelo esforço e doação humana para poder sustentar a nossa casa. A questão não é não ter dinheiro, pelo contrário, precisamos do dinheiro para sustentar a família, as boas obras, as obras de caridade, sustentar, inclusive, a casa de Deus para que esteja a serviço do Reino dos Céus.

O dinheiro deve estar a serviço do bem, da verdade, da fraternidade

O Evangelho chama a nossa atenção sobre a quem servimos: precisamos do dinheiro, mas não podemos ser servidores dele; necessitamos do dinheiro, mas ele não pode mandar nem ser o “deus” da nossa vida.

Deus é um só, e somente o nosso Deus merece o louvor, a honra, a glória e tudo mais está submisso a Ele, inclusive, o dinheiro que nós trabalhamos, o dinheiro que adquirimos de forma honesta e correta.

O dinheiro deve estar a serviço do bem, da verdade, da fraternidade, do sustento da casa, da família e da obra que é de Deus, mas nunca podemos deixar o coração se escravizar por causa do dinheiro.

O dinheiro é sedutor. Ele engana, ilude, compra as pessoas. Pelo dinheiro, as pessoas se vendem. Quando não temos, no coração, um ordenamento de quem é mais importante, de fato, as coisas se invertem.

O problema do mundo e do nosso coração é quando deixamos a cobiça desenfreada tomar conta de nós. Que o dinheiro seja o servidor da nossa vida e não o contrário. Que possamos servir a Deus, inclusive, com o dinheiro que temos, mas jamais deixar de servir a Deus para servir ao dinheiro.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios