Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ct 3,1-4a)

Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos.

Eis o que diz a noiva: 1Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 2Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 3Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. “Vistes porventura o amor de minha vida?” 4aE logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

Responsório (Sl 62)

— A minh’alma tem sede de vós, Senhor!

— A minh’alma tem sede de vós, Senhor!

— Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água!

— Venho assim contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida e por isso meus lábios vos louvam.

— Quero, pois, vos louvar pela vida, e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada, como em grande banquete de Festa; cantará a alegria em meus lábios, ao cantar para vós meu louvor!

— Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! Minha alma se agarra em vós; com poder vossa mão me sustenta.

Evangelho (Jo 20,1-2.11-18)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2Então saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.

13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.

16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto de meu Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Fixemos os olhos em Jesus

 “Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: ‘Eu vi o Senhor!’, e contou o que Jesus lhe tinha dito” (João 20,18).

A graça que a Liturgia nos dá para o dia de hoje é a de celebrarmos Santa Maria Madalena. Madalena, como nós assim a chamamos, é a grande discípula de Jesus, o Ressuscitado. Foi a primeira testemunha, foi a primeira que viu, foi a primeira que anunciou e proclamou a ressurreição.

Tem algo que nos chama muito à atenção quando ela disse: “Eu vi o Senhor”. Quando ela se encontrou com o Senhor, enquanto caminhava, foi curada, liberta e transformada por Jesus, e nunca mais seus olhos saíram d’Ele, porque Ele transformou a vida de Maria.

Sabemos que dela foram expulsos demônios. Qual demônio foi é o que menos importa; o que importa é que ela permitiu que Jesus a curasse, a transformasse, renovasse e fizesse dela uma nova mulher.

O que é uma mulher nova senão aquela que coloca, diante dos seus olhos, o Senhor da vida e nunca mais fecha os olhos para a graça? Quando a graça se aproximou de Maria, ela se abriu totalmente para a graça e tornou-se a mulher agraciada por Deus, tornou-se verdadeiramente discípula do Mestre Jesus. Acompanhou o Mestre na vida, na morte e na ressurreição. Ela nunca mais abandonou o Senhor.

Quando Jesus entrou no coração de Maria Madalena, ela O deixou ocupar toda a sua vida, e nunca mais se desocupou, nunca mais retirou a graça de Jesus da vida dela. Como precisamos aprender com Maria a termos os olhos fixos em Jesus!

Nós nos desviamos, perdemos o foco da vida, encontramo-nos em muitas situações que nos deixam agoniados, porque tiramos o nosso olhar de Jesus, voltamos o olhar para os nossos problemas, para as nossas aflições, e começamos a olhar demais a vida dos outros, começamos a olhar só os problemas do mundo e não olhamos para a luz.

Como precisamos aprender com Maria a termos os olhos fixos em Jesus

Houve um momento que parece que essa luz se apagou, porque, quando Jesus morreu na cruz, uma grande escuridão tomou conta de toda a Terra. Mas, mesmo na escuridão, Maria Madalena não deixou de olhar para Jesus. Quando tudo parecia escuro e perdido, quando muitos se encontravam desolados e decepcionados, Maria estava olhando para Ele. Ainda que parecesse morto, do Seu corpo sepultado ela estava lá para cuidar. Como ela jamais tirou os seus olhos de Jesus, os seus olhos foram os primeiros a contemplar o Ressuscitado.

A luz da ressurreição, a luz da glória brilhou sobre os olhos de Maria, por isso ela pode dizer o que disse desde o primeiro momento: “Eu vi o Senhor. Eu O vi sendo pregado na cruz, mas agora O vi ressuscitado”.

Passamos por tantas situações na vida, passamos por situações alegres, boas. Passamos por tristezas, decepções e amarguras. Passamos por noites escuras na alma e no espírito, passamos por trevas, mas não podemos deixar de olhar para Jesus.

Nenhuma escuridão, deste mundo, é capaz de apagar a luz radiante de Jesus da nossa vida quando não tiramos d’Ele o nosso olhar.

Não importa o que estejamos vivendo, não importa as trevas que estejam nos visitando, o importante é não deixar de olhar para Jesus, porque O veremos onde quer que nós estejamos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios