Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (At 4,23-31)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

23Naqueles dias, logo que foram postos em liberdade, Pedro e João voltaram para junto dos irmãos e contaram tudo o que os sumos sacerdotes e os anciãos haviam dito. 24Ao ouvirem o relato, todos eles elevaram a voz a Deus, dizendo: “Senhor, tu criaste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles existe. 25Por meio do Espírito Santo, disseste através do teu servo Davi, nosso pai: ‘por que se enfureceram as nações, e os povos imaginaram coisas vãs? 26Os reis da terra se insurgem e os príncipes conspiram unidos contra o Senhor e contra o seu Messias’. 27Foi assim que aconteceu nesta cidade: Herodes e Pôncio Pilatos uniram-se com os pagãos e os povos de Israel contra Jesus, teu santo servo, a quem ungiste, 28a fim de executarem tudo o que a tua mão e a tua vontade haviam predeterminado que sucedesse.

29Agora, Senhor, olha as ameaças que fazem e concede que os teus servos anunciem corajosamente a tua palavra. 30Estende a mão para que se realizem curas, sinais e prodígios por meio do teu santo servo Jesus”. 31Quando terminaram a oração, tremeu o lugar onde estavam reunidos. Todos, então, ficaram cheios do Espírito Santo e anunciaram corajosamente a palavra de Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 2)

— Felizes hão de ser todos aqueles que põem sua esperança no Senhor.

— Felizes hão de ser todos aqueles que põem sua esperança no Senhor.

— Por que os povos agitados se revoltam? Por que tramam as nações projetos vãos? Por que os reis de toda a terra se reúnem e conspiram os governos todos juntos contra o Deus onipotente e o seu Ungido? “Vamos quebrar suas correntes”, dizem eles, “e lançar longe de nós o seu domínio!”

— Ri-se deles o que mora lá nos céus; zomba deles o Senhor onipotente. Ele, então, em sua ira os ameaça, e em seu furor os faz tremer, quando lhes diz: “Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei, e em Sião, meu monte Santo, o consagrei!”

— O decreto do Senhor promulgarei, foi assim que me falou o Senhor Deus: “Tu és o meu Filho, e eu hoje te gerei! Podes pedir-me, e em resposta eu te darei por tua herança os povos todos e as nações, e há de ser a terra inteira o teu domínio. Com cetro férreo haverás de dominá-los, e quebrá-los como um vaso de argila!”

Evangelho (Jo 3,1-8)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

1Havia um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus, chamado Nicodemos, 2que foi ter com Jesus, de noite, e lhe disse: “Rabi, sabemos que vieste como mestre da parte de Deus. De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele”.

3Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus”. 4Nicodemos disse: “Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?”

5Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. 6Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espírito. 7Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Proclamemos com audácia que Jesus está vivo

Somos a Igreja de Cristo, somos os discípulos, os apóstolos de hoje e precisamos dessa audácia

“Agora, Senhor, olha as ameaças que fazem e concede que os teus servos anunciem corajosamente a tua palavra. Estende a mão para que se realizem curas, sinais e prodígios por meio do teu santo servo Jesus” (At 4, 29-30).

A Igreja que é testemunha viva do Cristo Ressuscitado está levando a Sua mensagem a todos os cantos da Terra; começando pelos arredores de Jerusalém. Por isso, nas homilias desta semana queremos meditar e dar um pouco mais de atenção aos atos dos apóstolos, para compreender como a Igreja viveu o dom do Ressuscitado no meio dela.

Há pouco tempo os apóstolos Pedro e João tinha sido presos e foram soltos da prisão e agora estavam testemunhando para toda a comunidade como testemunharam corajosamente a presença de Jesus diante das autoridades. Como não tiveram medo, como agiram com desassombro e audácia para anunciar que Cristo estava vivo.

Estes dois apóstolos eram medrosos, sobretudo Pedro, mas quando a graça do Ressuscitado vai ao encontro deles e recebem o dom do Alto (o dom do Espírito Santo) o medo se transforma em audácia, aquilo que os preocupava se transforma em prioridade, e não temem mais em anunciar o Evangelho.

É com parrésia, audácia e coragem que vão anunciar a todos que Jesus está vivo e ressuscitado. Antes eles tinham medo de serem presos, jogados na prisão, mas agora não. Pois, agora estão prontos para o que der e vier porque se encontraram com o Cristo que transformou sobretudo o interior deles.

Agora estão pedindo, estão clamando na oração: “Senhor, tu sabes de tudo que a Tua Igreja está passando, mas estamos pedindo agora que o senhor nos dê a parrésia necessária para que a Sua Palavra seja anunciada com desassombro e coragem. E que pelo Teu servo Jesus milagres, prodígios e curas aconteçam em nosso meio”.

Irmãos e irmãs, não podemos temer em clamar ao Pai o dom do Alto, clamar para que em nome de Jesus o Espírito esteja em nós, para que tenhamos também coragem, audácia e para que testemunhemos onde quer que estejamos a Palavra do Senhor Nosso Deus.

Infelizmente, muitas vezes, estamos com medo, encontramo-nos numa situação de covardia, de letargia, encontramo-nos paralisados por nossas doenças, nossos medos interiores, paralisados por nossas brigas e disputas e não estamos anunciando ao mundo que Cristo está vivo e ressuscitado.

A Igreja não pode parar! Somos a Igreja de Cristo, somos os discípulos, os apóstolos de hoje e precisamos dessa audácia. Precisamos em nossa casa, em nossa família, em nosso trabalho, na política, na sociedade, testemunhar que Cristo está vivo. Precisamos destes sinais carismáticos, mas precisamos clamar para que Deus realize curas, sinais e prodígios por meio de Jesus.

Não podemos, sabendo que Cristo está vivo, viver como se Ele estivesse morto. Somente aqueles que se encontraram com o Ressuscitado e toda a nossa vida precisa ser uma prova viva de que Jesus está vivo.

O mundo vai também se encontrar com o Ressuscitado somente através de nós! Por isso, clamemos ao Alto para que tenhamos a audácia necessária de proclamar Jesus vivo no meio de nós.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios