Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ap 21,9-14)

Leitura do Apocalipse de São João.

9Um anjo falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. 10Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade Santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 144)

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos Santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens, e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração!

— É justo o Senhor em seus caminhos, é Santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente.

Evangelho (Jo 1,45-51)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

45Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José”.

46Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. 48Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. 49Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”.

50Jesus disse: “Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” 51E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Deus deseja que sejamos autênticos e verdadeiros

Ser autêntico é saber reconhecer aquilo que temos de bom e colocá-lo a serviço do próximo

“Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: ‘Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade’” (Jo 1,47).

Hoje, celebramos esse Natanael do Evangelho, que é também chamado de Bartolomeu. O pouco que o Evangelho nos fala sobre Natanael ou Bartolomeu é de grande serventia para a reflexão da nossa própria vida.

Natanael ainda não era discípulo de Jesus, mas foi chamado para conhecê-Lo por meio de Filipe. Ele faz uma pergunta muito direta e incisiva, a qual era, na verdade, um anseio e, ao mesmo tempo, um questionamento do seu próprio coração: “Por acaso pode vir alguma coisa boa de Nazaré?”.

Pobre cidade de Nazaré, tão pequena e escondida! Não era a cidade mais importante da Galileia, não tinha nenhum valor, nada importante tinha vindo de lá, nenhum rei nem um grande profeta. “Será que agora pode vir alguma coisa boa de lá?”, questionava Natanael.

Jesus fala sobre Natanael: “Eis aqui um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade”.

Veja que o contrário de ‘verdadeiro’ é o ‘falso’, aquilo que não é autêntico. Podemos ser algo na vida, mas não sermos autênticos naquilo que, de fato, somos. Será muito ruim para nós sermos reconhecidos pelos outros, sobretudo pelo coração de Deus, como um falso cristão, falso irmão ou falso em algumas coisas. Podemos ter fraquezas e dificuldades.

Jesus reconheceu, na fraqueza de Natanael, a sua autenticidade. Ser autêntico não significa não ter dificuldades, fraquezas nem limites. Ser autêntico é saber reconhecer aquilo que temos de bom e colocá-lo a serviço; é reconhecer que temos dúvidas, questionamentos, inquietações e que não sabemos de tudo, pois precisamos aprender, precisamos de ajuda.

Ser autêntico é não se deixar conduzir pela falsidade. Chamo à atenção muitas pessoas que, às vezes, querem ser boas para com os outras e usam de bajulações ou coisas parecidas. Deus não se bajula! Não podemos nos deixar levar por pessoas bajuladoras, pessoas que crescem e se tornam importantes, porque, na frente, vivem soltando elogios, valorizando-nos; mas, por trás, são falsas e hipócritas.

Não podemos negar que, no meio de nós, há muitas pessoas recheadas por esse sentimento e, várias vezes, estamos também viciados nesse tipo de comportamento.

Não precisamos ser importantes nem melhores, os mais valorizados, mas autênticos e verdadeiros. Podemos ser os mais miseráveis, mas somos autênticos! É assim que Deus deseja que sejamos!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL