Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Tg 5,1-6)

Leitura da Carta de São Tiago.

1E agora, ricos, chorai e gemei, por causa das desgraças que estão para cair sobre vós. 2Vossa riqueza está apodrecendo, e vossas roupas estão carcomidas pelas traças. 3Vosso ouro e vossa prata estão enferrujados, e a ferrugem deles vai servir de testemunho contra vós e devorar vossas carnes, como fogo! Amontoastes tesouros nos últimos dias. 4Vede: o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos, que vós deixastes de pagar, está gritando, e o clamor dos trabalhadores chegou aos ouvidos do Senhor todo-poderoso. 5Vós vivestes luxuosamente na terra, entregues à boa vida, cevando os vossos corações para o dia da matança. 6Condenastes o justo e o assassinastes; ele não resiste a vós.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 48)

— Felizes os humildes de espírito porque deles é o Reino dos Céus!

— Felizes os humildes de espírito porque deles é o Reino dos Céus!

— Este é o fim do que espera estultamente, o fim daqueles que se alegram com sua sorte; são um rebanho recolhido ao cemitério, e a própria morte é o pastor que os apascenta.

— São empurrados e deslizam para o abismo. Logo seu corpo e seu semblante se desfazem, e entre os mortos fixarão sua morada. Deus, porém, me salvará das mãos da morte e junto a si me tomará em suas mãos.

— Não te inquietes, quando um homem fica rico e aumenta a opulência de sua casa; pois ao morrer não levará nada consigo, nem seu prestígio poderá acompanhá-lo.

— Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: “Todos te aplaudem, tudo bem, isto que é vida!” Mas vai-se ele para junto de seus pais, que nunca mais e nunca mais verão a luz!

Evangelho (Mc 9,41-50)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor. 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 41Quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. 42E se alguém escandalizar um desses pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço.

43Se tua mão te leva a pecar, corta-a! 44É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. 45Se teu pé te leva a pecar, corta-o! 46É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. 47Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 48‘onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga’”. 49Pois todos hão de ser salgados pelo fogo. 50Coisa boa é o sal. Mas se o sal se tornar insosso, com que lhe restituireis o tempero? Tende, pois, sal em vós mesmos e vivei em paz uns com os outros.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

https://www.youtube.com/watch?v=eSe5eySgZZM

O Espírito Santo governa as nossas inclinações interiores

Quando não temos governo sobre nossas inclinações, tornamo-nos seres humanos desgovernados no comer

“É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga” (Marcos 9,44).

A advertência de Jesus, no Evangelho de hoje, parece assustadora para o nosso coração. Como vamos nos mutilar? Cortar as mãos, os braços, os pés? Daqui a pouco, não sobrará nada de nós!

Na verdade, a sabedoria evangélica se resume numa só frase: é preciso cortar o pecado, para que ele não domine os membros do nosso corpo, para que o pecado não domine a nossa vontade e as nossas inclinações interiores.

O pecado é concebido a partir das nossas inclinações, por isso, se as nossas mãos nos conduzem para um caminho de pecado, precisamos ser firmes com ela. É como aquela antiga musiquinha: “Cuidado olhinho com o que vê, porque o Papai do Céu está olhando para você”. Não precisamos arrancar os nossos olhos; na verdade, direcioná-los e cortar aquilo que os conduz ao pecado. Precisamos fazer isso para que tenhamos postura e disciplina interior, senão, daqui a pouco, não teremos controle sobre a nossa vontade, nossa disposição e aquilo que fazemos.

Aquilo que não cortamos cresce, é como uma erva daninha que pode não significar nada, mas a erva daninha não cortada cresce e vira aquele mato que estraga toda a plantação. O mal que entra em nós precisa ser cortado. A grande violência que fazemos não é a de nos violentar, mas a de disciplinar nossas inclinações, é dizer a nós mesmos que podemos governar nossa vontade.

Quando não temos governo sobre nossas inclinações, tornamo-nos seres humanos desgovernados no comer, no beber, falar, agir, proceder e no pensar, porque não colocamos ordem nem disciplina no que fazemos.

A Palavra de Deus nos conduz à saúde no Espírito, e ter saúde espiritual é ter disciplina sobre nossas inclinações, sobre aquilo que realizamos e dizemos.

Que o Espírito Santo de Deus venha em socorro as nossas fraquezas e dificuldades, para que possamos ter disciplina e controle sobre as nossas atitudes e para que nossa vida seja bem governada.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios