Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ap 21,9b-14)

Leitura do Apocalipse de São João.

9bUm anjo falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. 10Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade Santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 144)

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos Santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens, e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração!

— É justo o Senhor em seus caminhos, é Santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente.

Evangelho (Jo 1,45-51)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

45Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José”.

46Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. 48Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. 49Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”.

50Jesus disse: “Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” 51E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Encontremos o sentido da nossa vida na simplicidade

 “Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: 'Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José'” (João 1,45).

A Igreja nos dá, hoje, uma graça de celebrarmos São Bartolomeu, também identificada no Evangelho como Natanael. É a Natanael que Filipe se dirige dizendo: “Encontramos aquele de quem Moisés se referiu”. Em outras palavras: “Olha, nós encontramos o Messias, encontramos o Salvador”.

Filipe é aquele que vai dizer para Natanael quem ele encontrou na vida. Que beleza quando encontramos o sentido e a razão da vida, e nós vamos apontar para os outros, vamos dizer para os outros aquilo que nós encontramos. Eu sei que as pessoas são muito afeiçoadas a levar para os outros novidades - e, muitas vezes, as novidades são fofocas, a novidade é falar da vida dos outros, é satisfazer aquelas curiosidades do coração. Muitas vezes, o que uma pessoa tem para contar são apenas coisas vazias, fúteis e sem utilidade nenhuma.

Que beleza encontrar alguém que vai dizer: “Encontrei a razão da minha vida!”, “Encontrei-me, hoje, com Jesus!”, “Encontrei-me, hoje, com o meu Senhor!”, “Encontrei o sentido da minha existência! ”. Como é importante irmos dizer isso aos outros! Como é importante deixarmos aquelas atitudes fugazes e mundanas de só querer levar para os outros como curiosidades deste mundo, sempre falando de atores, atrizes, disso e daquilo, mas não levamos para o outro aquilo que dá sentido à nossa vida.

Para começarmos a seguir Jesus, precisamos viver com simplicidade a autenticidade de vida

É óbvio que, muitas vezes, não dá para levar aquilo que nós não temos; se não nos encontramos com Jesus, como vamos falar que nos encontramos com Ele? Se nos encontramos só em meio às coisas deste mundo, é às coisas deste mundo que vamos nos referir e falar aos outros. Mas Filipe encontrou o Senhor e foi levar Natanael.

Natanael / Bartolomeu questionou: “Espera aí, pode, por acaso, vir alguma coisa boa de Nazaré? Nazaré é uma cidade pequena e insignificante… Como pode vir alguma coisa boa de lá? ”. Jesus, quando viu de longe Natanael, disse: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”.

Não pense que Deus se aborrece com os nossos questionamentos, o que nos distancia d'Ele é a hipocrisia e a falsidade, é sermos aquilo que não somos. Sermos autênticos não nos distancia d'Ele. Deixar que Deus nos mostre o caminho da verdade, é deixar que Ele purifique os nossos questionamentos. Mas o que é difícil é querermos seguir Jesus e não sermos autênticos, não sermos verdadeiros, por isso o questionamento de Natanael foi muito bem-vindo por Jesus, e Ele então exaltou a sua autenticidade, exaltou o homem sincero e verdadeiro que era Natanael.

Que ele nos ensine que, para começarmos a seguir Jesus e nos tornarmos verdadeiros discípulos do Mestre, precisamos viver com simplicidade a autenticidade de vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com - Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.