Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Tg 4,1-10)

Leitura da Carta de São Tiago.

Caríssimos, 1de onde vêm as guerras? De onde vêm as brigas entre vós? Não vêm, justamente, das paixões que estão em conflito dentro de vós? 2Cobiçais, mas não conseguis ter. Matais e cultivais inveja, mas não conseguis êxito. Brigais e fazeis guerra, mas não conseguis possuir. E a razão está em que não pedis.

3Pedis, sim, mas não recebeis, porque pedis mal. Pois só quereis esbanjar o pedido nos vossos prazeres. 4Adúlteros, não sabeis que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Assim, todo aquele que pretende ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus. 5Ou julgais ser em vão que a Escritura diz: “Com ciúme anela o espírito que nos habita”? 6Mas ele nos dá uma graça maior. Por isso, a Escritura diz: “Deus resiste aos soberbos, mas concede a graça aos humildes”. 7Obedecei pois a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Purificai as mãos, ó pecadores, e santificai os corações, homens dúbios.

9Ficai tristes, vesti o luto e chorai. Transforme-se em luto o vosso riso, e a vossa alegria em desalento. 10Humilhai-vos diante do Senhor, e ele vos exaltará.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 54)

— Confia teus cuidados ao Senhor, e ele há de ser o teu sustento!

— Confia teus cuidados ao Senhor, e ele há de ser o teu sustento!

— É por isso que eu digo na angústia: “Quem me dera ter asas de pomba e voar para achar um descanso! Fugiria, então, para longe, e me iria esconder no deserto.

— Acharia depressa um refúgio contra o vento, a procela, o tufão”. Ó Senhor, confundi as más línguas.

— Dispersai-as, porque na cidade só se vê violência e discórdia! Dia e noite circundam seus muros.

— Lança sobre o Senhor teus cuidados, porque ele há de ser teu sustento, e jamais ele irá permitir que o justo para sempre vacile!

Evangelho (Mc 9,30-37)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 30Jesus e seus discípulos atravessavam a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, 31pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: “O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão. Mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará”.

32Os discípulos, porém, não compreendiam estas palavras e tinham medo de perguntar. 33Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: “Que discutíeis pelo caminho?” 34Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior.

35Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” 36Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles, e abraçando-a disse: 37“Quem acolher em meu nome uma destas crianças, é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher, está acolhendo, não a mim, mas àquele que me enviou”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

A sabedoria que vem do coração de Deus é a ­do servir

Jesus sentou-Se, chamou os doze e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” (Mc 9,35).

Os discípulos de Jesus estavam discutindo pelo caminho quem era o maior, quem era o mais importante, quem sabia mais, quem tinha razão. A discussão dos discípulos de ontem é também a dos discípulos de hoje, e essa também está na sociedade, pois, todo mundo quer ser maior, quer ser mais importante, quer saber mais. 

O ímpeto do orgulho humano, da nossa soberba nos leva a querer contrapor, nos leva a querer discutir e, acima de tudo, se impor sobre os outros. Então, nascem as tensões, as brigas, os conflitos: dentro de casa, o marido quer saber mais do que a mulher; a mulher quer ter mais razão do que o marido e, depois, os filhos também querem discutir porque acham que a mãe e o pai não sabem de nada, então, começam aquelas discussões. Nas relações fraternas têm irmãos que começam a discutir desde pequenos: um irmão quer calar o outro, quer saber mais do outro.

Nos nossos grupos de convivência escolar, familiar, de trabalho, onde nós estamos e, agora, com o advento das redes sociais é que as discussões estão cada vez mais acaloradas. O sossego do coração de alguém é quando consegue calar a outra pessoa, dizendo: “Eu tenho a razão, eu é que sei”.

Eu fico olhando para Jesus, Ele simplesmente silencia-Se diante das discussões tolas que nós promovemos nos nossos ambientes, nas nossas redes e nas nossas convivências, porque, essa mentalidade é mundana, ela não é mentalidade do Reino dos Céus.

A sabedoria que vem de Deus não gera a destruição, e sim a comunhão

A mentalidade do Reino dos Céus é outra: quem quiser ser o primeiro, saber mais, ter a razão; quem se acha o mais sábio, o mais conhecedor, coloque-se em último lugar como servidor de todos, e não coloque-se acima dos outros, não prevaleça sobre os outros, não coloque-se para humilhar. Não coloque-se para, de fato, estar melhor ou saber mais do que os outros. Você até pode saber mais e até ter a razão, mas você a perde quando a usa para sobrepor-se, sobressair-se; quando você coloca a razão ao serviço do seu orgulho, do seu ego ou dos ditos conhecimentos que você acha  que tem.

Nós precisamos nos voltar para o coração de Jesus: coração manso, coração humilde, coração que busca o último lugar e que busca servir a todos. Nós precisamos nos colocar ao lado coração de Jesus para jamais humilhar, brigar; jamais “achar-se” mais do que os outros. Por mais razão que possamos ter, nós a perdemos quando a usamos na discussão para nos colocarmos acima dos outros.

A sabedoria que vem de Deus é mansa, é humilde; ela promove a cordialidade e vem de um coração afável, amável; ela constrói e não destrói as relações humanas. A sabedoria que vem de Deus não gera a destruição, e sim a comunhão.  A sabedoria que vem do coração de Deus é a de servir, e não a de abaixar a cabeça para parecer uma “falsa humildade”. A sabedoria que vem de Deus é aquela de abaixar a cabeça para deixar o outro ser aquilo que sabemos que não ele não é.

Olhemos para Jesus e aprendamos com Ele (…) para podermos temperar as nossas relações.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios