Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Cor 1,17-25)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 17de fato, Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar a Boa Nova da salvação, sem me valer dos recursos da oratória, para não privar a cruz de Cristo da sua força própria. 18A pregação a respeito da cruz é uma insensatez para os que se perdem, mas para os que se salvam, para nós, ela é poder de Deus.

19Com efeito, está escrito: “Destruirei a sabedoria dos sábios e frustrarei a perspicácia dos inteligentes”.20Onde está o sábio? Onde o mestre da Lei? Onde o questionador deste mundo? Acaso Deus não mostrou a insensatez da sabedoria do mundo? 21De fato, na manifestação da sabedoria de Deus, o mundo não chegou a conhecer Deus por meio da sabedoria; por isso, Deus houve por bem salvar os que creem por meio da insensatez da pregação.

22Os judeus pedem sinais milagrosos, os gregos procuram sabedoria; 23nós, porém, pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e insensatez para os pagãos. 24Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, esse Cristo é poder de Deus e sabedoria de Deus. 25Pois o que é dito insensatez de Deus é mais sábio do que os homens, e o que é dito fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 32)

— Transborda em toda a terra a bondade do Senhor!

— Transborda em toda a terra a bondade do Senhor!

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o!

— Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.

— O Senhor desfaz os planos das nações e os projetos que os povos se propõem. Mas os desígnios do Senhor são para sempre, e os pensamentos que ele traz no coração, de geração em geração, vão perdurar

Evangelho (Mt 25,1-13)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo +segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1“O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes.

3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide a seu encontro!’7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’.

9As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ 12Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Estejamos vigilantes e atentos aos sinais de Deus

Precisamos estar vigilantes e cuidar da nossa vida, viver cada dia como se fosse o último

“Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia nem a hora” (Mateus 25,13). 

Precisamos vigiar nossa própria vida e conduta, porque nenhum de nós sabe quando alguém virá nos assaltar ou fazer alguma coisa de mau conosco; e não queremos que nada de mau nos aconteça nem com aqueles que estão ao nosso lado.

Precisamos ter vigilância, cuidado, prudência, precaução e atenção sobre os nossos atos e atitudes. Às vezes, vejo uma pessoa reclamando: “Assaltaram-me aqui!”. Não vou fazer vista grossa à questão da insegurança, do aumento dos roubos ou qualquer coisa nesse sentido, mas não posso deixar de dizer que, muitas vezes, descuidamo-nos, mesmo sabendo do perigo que corremos.

Veja um jovem, como anda distraído e descuidado! Ele tem um smartphone na mão, anda com o aparelho exposto para todos verem, e aquele que passa está de olho, porque sabe que ele [jovem] é desatento.

O que digo do jovem posso também dizer do adulto, do homem, da mulher, da criança ou de qualquer pessoa. Algumas mães não prestam atenção naquilo que sua criança está fazendo. Eu vi uma criança ser acidentada, porque, na frente de sua casa, os carros passavam a toda hora. A mãe se descuidou por um instante e, naquele cuidado, a criança saiu na rua e foi atropelada.

Sabe, meus irmãos, nossa vida é atropelada, e nós a perdemos, porque não vivemos sobreaviso. Não é para vivermos uma neura, um excesso de preocupação, porém não podemos viver num excesso de descuido.

Falo em relação à nossa vida espiritual, nossa relação com Deus e a eternidade. Nenhum de nós sabe qual é o dia nem a hora, mas todos nós desejamos morrer quando estivermos velhos , quando já tivermos feito toda a nossa tarefa aqui na Terra. Mas não podemos dizer que chegaremos a essa idade avançada. Mesmo aquele que já chegou a uma idade avançada, graças a Deus, não pode dizer: “Vou morrer hoje! Vou morrer amanhã!”. Precisamos estar vigilantes e cuidar da nossa vida, viver cada dia como se fosse o último!

Sejamos como a virgem prudente, como as moças prudentes do Evangelho de hoje. Estejamos sempre prevenidos, com o óleo da oração, com boas obras, a caridade e o coração em Deus, porque, quando a “irmã morte” vier nos visitar, não seremos pegos de surpresa.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios