Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (2Ts 3,6-10.16-18)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

6Nós vos ordenamos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos afasteis de todo irmão que se comporta de maneira desordenada e contrária à tradição que de nós receberam. 7Bem sabeis como deveis seguir o nosso exemplo, pois não temos vivido entre vós na ociosidade.

8De ninguém recebemos de graça o pão que comemos. Pelo contrário, trabalhamos com esforço e cansaço, de dia e de noite, para não sermos pesados a ninguém. 9Não que não tivéssemos o direito de fazê-lo, mas queríamos apresentar-nos como exemplo a ser imitado. 10Com efeito, quando estávamos entre vós, demos esta regra: “Quem não quer trabalhar também não deve comer”.

16Que o Senhor da paz, ele próprio, vos dê a paz, sempre e em toda a parte. O Senhor esteja com todos vós. 17Esta saudação é de meu próprio punho, de Paulo. Assim é que assino todas as minhas cartas; é a minha letra. 18A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vós.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 127)

— Felizes todos que respeitam o Senhor!

— Felizes todos que respeitam o Senhor!

— Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!

— Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

Evangelho (Mt 23,27-32)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 27“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! 28Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.

29Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, 30e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. 31Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. 32Completai, pois, a medida de vossos pais!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Expulsemos a hipocrisia do nosso coração

“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão!” (Mateus 23,27).

Que sentença dura escutar isso do Mestre Jesus, que fala tanto do amor e da misericórdia! Porque o coração de Jesus suporta tudo, os piores pecados, que julgamos ser piores, mas não há nada mais insuportável ao coração de Deus do que a hipocrisia, sobretudo, a hipocrisia religiosa.

Religiosamente parece ser belo, bonito, fala bem, prega, canta, ensina e reza, usa os símbolos religiosos e assim por diante, mas, por dentro, vive a hipocrisia e o sepulcro caiado. Porque, na sociedade das aparências, o que importa é o que está por fora; estamos vivendo, muitas vezes, a religião das aparências, aparentando ser uma coisa e sendo outra, falando de uma coisa e vivendo outra.

Precisamos, todos os dias, tomar cuidado conosco, com o que falamos e ensinamos. Quando digo “cuidado” não é deixar de falar e ensinar, mas é cuidado se estamos vivenciando e praticando, porque falar até quem não crê pode, até os demônios podem falar. Agora, vivenciar é a nossa primeira obrigação de vida.

Não há nada mais insuportável ao coração de Deus do que a hipocrisia, sobretudo, a hipocrisia religiosa

Os Mestres da Lei conheciam a Lei, mas que hipocrisia!, eles construíam sepulcros para os profetas, enfeitavam os túmulos dos justos, eles faziam medidas e práticas religiosas excelentes, mas não tinham misericórdia dos pecadores, e por trás faziam coisas vergonhosas.

Estamos tantas vezes falando de amor, de bondade e misericórdia, mas não conseguimos exercer isso dentro da própria casa. Às vezes, não conseguimos ter paciência com quem vive e mora conosco. Estamos falando de bondade, mas vivemos fazendo maldade, falando mal dos outros pelas costas. Vivemos uma religião onde criticamos tudo e todos. O padre não presta, o irmão não presta, e parece-me que os únicos que prestam na nossa concepção somos nós.

Tenhamos cuidado com essa visão deturpada e distorcida da vivência religiosa! Cuidado para não nos tornarmos, de fato, sepulcros caiados, vivermos de belas aparências e não sermos aquilo que estamos expressando para os outros.

Que Deus nos dê o espírito da verdadeira conversão.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios