Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Jr 14,17-22)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

17“Derramem lágrimas meus olhos, noite e dia, sem parar, porque um grande desastre feriu a cidade, a jovem filha de meu povo, um golpe terrível e violento. 18Se eu sair ao campo, vejo cadáveres abatidos à espada; se entrar na cidade, deparo com gente consumida de fome; até os profetas e sacerdotes andam à toa pelo país”. 19Acaso terás rejeitado Judá inteiramente, ou te desgostaste deveras de Sião? Por que, então, nos feriste tanto, que não há meio de nos curarmos? Esperávamos a paz, e não veio a felicidade; contávamos com o tempo de cura, e não nos restou senão consternação. 20Reconhecemos, Senhor, a nossa impiedade, os pecados de nossos pais, porque todos pecamos contra ti. 21Mas, por teu nome, não nos faças sofrer a vergonha suprema de levar a desonra ao trono de tua glória; lembra-te, não quebres a tua aliança conosco. 22Acaso existem entre os ídolos dos povos os que podem fazer chover? Acaso podem os céus mandar-nos as águas? Não és tu o Senhor, nosso Deus, que estamos esperando? Tu realizas todas essas coisas.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 78)

— Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!

— Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!

— Não lembreis as nossas culpas do passado, mas venha logo sobre nós vossa bondade, pois estamos humilhados em extremo.

— Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

— Até vós chegue o gemido dos cativos: libertai com vosso braço poderoso os que foram condenados a morrer! Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, celebraremos vosso nome para sempre, de geração em geração vos louvaremos.

Evangelho (Mt 13,36-43)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 36Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!” 37Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. 39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: 41o Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Perdemos o Reino dos Céus quando praticamos o mal

 “O Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal” (Mateus 13,41).

Quando pedem para Jesus explicar a parábola do joio e do trigo, Ele vai explicando detalhe por detalhe, até dizendo que Ele, o Filho do Homem, é Aquele que semeia a boa semente. Depois, Jesus mesmo diz que o campo é o mundo, a boa semente são os que pertencem ao Reino, e o joio são os que pertencem ao maligno, porque o inimigo veio e semeou. Depois, Ele explica como será no fim dos tempos, quando, enfim, serão separadas as águas, e o joio do trigo.

Tem uma coisa que é preciso, mais do que nunca, prestar atenção: o que torna uma pessoa joio na vida? Primeiro, quando ela faz os outros pecarem, porque ela não se contenta somente em pecar, mas ela também leva o outro a pecar; quando o nosso comportamento é escandaloso, quando aquilo que fazemos ou dizemos provoca mal no coração do outro e o suscita a fazer o que é mal. Quando, simplesmente, na vida, tornamo-nos causa de pecado, e o tornamos uma coisa comum.

Há aqueles que falam palavrão, ensinam  e provocam os outros a falarem, até no sentido consciente da palavra. Estou falando de uma coisa que pode parecer pequena, mas há tantas outras coisas que nos levam a sermos ocasião de pecado na vida no outro.

Estamos perdendo o Reino dos Céus, porque não só pecamos, mas levamos os outros a pecar

Se você tem algo na vida que não consegue viver por convicção pessoal, por esmorecimento, por covardia ou falta de dedicação, não torne esse mal algo maior. Se você não faz, converta-se para fazer, mas não convença os outros a fazer como você faz.  

O mal é sempre mal, o errado é sempre errado, e não pode ser praticado nem ensinado para os outros. Então, prestemos atenção naquilo que falamos e ensinamos os outros a falar.

Se você é uma pessoa agressiva, não leve outros a serem; se você é uma pessoa que julga, não leve outros a fazerem o mesmo que você; se a forma de você se vestir causa pecado nos outros, reveja a sua forma de se vestir. Se você gosta de conversas que são apimentadas ou de conversas agressivas, reveja, mas não fique criando grupos nem semeando nos grupos dos quais você faz parte esse tipo de coisa.

Se você tem um problema mal resolvido com os outros, resolva o seu problema, mas não os leve a não gostarem de tal pessoa porque você não gosta. Se você fala mal daquela pessoa, corrija a sua forma de falar mal, mas não queira que todo mundo esteja falando mal. Até na área dos sentimentos, se você odeia, se tem rancor… O rancor, o ódio e o ressentimento são problemas seu, não é para você espalhar, porque você quer todo mundo como você, tendo ódio, ressentimento e rancor. Por isso, estamos perdendo o Reino dos Céus, porque não só pecamos, mas levamos os outros a pecar, praticamos o mal e queremos que os outros o pratiquem também.

Não pense que a maldade é praticada só por aqueles que cometem grandes maldades, assassinatos e crimes. Quantas maldades estão acontecendo no meio de nós, que estão se multiplicando, espalhando-se! Isso não é o Reino dos Céus. Isso são trevas no meio de Deus, no Reino de Deus, são joios que deixamos crescer, e não vamos nos convertendo ou sendo convertidos pela Palavra de Deus.

Deus abençoe você!   

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios