Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Ts 2,9-13)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses.

9Irmãos, certamente ainda vos lembrais dos nossos trabalhos e fadigas. Trabalhamos dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós. Foi assim que anunciamos o Evangelho de Deus. 10Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo, irrepreensível foi o nosso proceder para convosco, os fiéis.

11Bem sabeis que, como um pai a seus filhos, 12nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória. 13Por isso, agradecemos a Deus sem cessar por terdes acolhido a pregação da Palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 138)

— Senhor, vós me sondais e me conheceis!

— Senhor, vós me sondais e me conheceis!

— Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? E para onde fugirei de vossa face? Se eu subir até os céus, ali estais; se eu descer até o abismo, estais presente.

— Se a aurora me emprestar as suas asas, para eu voar e habitar no fim dos mares; mesmo lá vai me guiar a vossa mão e segurar-me com firmeza a vossa destra.

— Se eu pensasse: “A escuridão venha esconder-me e que a luz ao meu redor se faça noite!” Mesmo as trevas para vós não são escuras, a própria noite resplandece como o dia.

Evangelho (Mt 23,27-32)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 27“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! 28Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.

29Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, 30e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. 31Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. 32Completai, pois, a medida de vossos pais!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

O mais importante é cuidarmos do nosso interior

“Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça” (Mateus 23,28).

Vivemos na sociedade das aparências, onde o que importa é o que aparenta ser, o que demonstramos ser: a cara, a fantasia que usamos, a maquiagem que retocamos, a roupa que estamos vestindo.

A roupa branca e o tau que uso no pescoço não significam nada, são apenas sinais externos daquilo que deveria ser a minha vida interior, daquilo que eu preciso viver com intensidade e seriedade na minha própria vida. Isso vale para todos nós, porque, muitas vezes, estamos nos preocupando com as coisas externas e não estamos vivendo interiormente.

Algumas pessoas são muito boas com as pessoas que estão fora, com os amigos, com quem encontram na rua, mas dentro de casa não conseguem viver a paciência, a misericórdia e a tolerância.

O trabalho interior que vivemos a cada dia da nossa vida é cuidar dos sentimentos do coração

Muitas vezes, estamos pregando amor e misericórdia, mas não conseguimos viver o amor nas atitudes de uns para com os outros, com as pessoas que estão próximas de nós.

Ter amor por você, que está longe, que está me ouvindo de qualquer lugar, é muito simples, até porque não nos encontramos. Então, tudo o que você vê de mim é bonito e aparente. Agora, onde eu vivo, de fato, a minha fé e a minha religião? Com quem convive comigo, com quem está comigo, com quem compartilho o trabalho, com quem compartilho a vida no dia a dia, com quem compartilho a mesma igreja que vou.

Como testemunhamos a religião que vivemos? Não podemos viver a religião da aparência, porque se o mundo das aparências é uma tristeza, a religião das aparências é uma desgraça, é a perda total da graça. A hipocrisia é aquilo que mais destrói o melhor dos sentimentos religiosos. Aparentamos ser aquilo que, de fato, não somos.

O trabalho interior que vivemos, a cada dia da nossa vida, é cuidar dos sentimentos do coração, dos afetos da alma, das atitudes que nós temos, da forma como lidamos uns com os outros para que não aparentemos ser aquilo que não somos.

Que nossa religião seja de atos, atitudes e de uma busca sincera e verdadeira de conversão a cada dia.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios