Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (2Sm 7,4-17)

Leitura do Segundo Livro de Samuel.

Naqueles dias, 4a palavra do Senhor foi dirigida a Natã nestes termos: 5“Vai dizer a meu servo Davi: ‘Assim fala o Senhor: Porventura és tu que me construirás uma casa para eu habitar? 6Pois eu nunca morei numa casa, desde que tirei do Egito os filhos de Israel, até o dia de hoje, mas tenho vagueado em tendas e abrigos. 7Por todos os lugares onde andei com os filhos de Israel, disse, porventura, a algum dos chefes de Israel, que encarreguei de apascentar o meu povo: Por que não me edificastes uma casa de cedro?”

8Dirás pois, agora, a meu servo Davi: Assim fala o Senhor todo-poderoso: Fui eu que te tirei do pastoreio, do meio das ovelhas, para que fostes o chefe do meu povo, Israel. 9Estive contigo em toda parte por onde andaste, e exterminei diante de ti todos os teus inimigos, fazendo o teu nome tão célebre quanto o dos homens mais famosos da terra. 10Vou preparar um lugar para meu povo, Israel: e o implantarei, de modo que possa morar lá sem jamais ser inquietado.

Os homens violentos não tornarão a oprimi-lo como outrora, 11no tempo em que eu estabelecia juízes sobre o meu povo, Israel. Concedo-te uma vida tranquila, livrando-te de todos os teus inimigos. E o Senhor te anuncia que te fará uma casa. 12Quando chegar o fim dos teus dias e repousares com teus pais, então, suscitarei, depois de ti, um filho teu, e confirmarei para sempre a sua realeza. 13Será ele que construirá uma casa para o meu nome, e eu firmarei para sempre o seu trono real. 14Eu serei para ele um pai e ele será para mim um filho. Se ele proceder mal, eu o castigarei com vara de homens e com golpes dos filhos dos homens. 15Mas não retirarei dele a minha graça, como a retirei de Saul, a quem expulsei da minha presença. 16Tua casa e teu reino serão estáveis para sempre diante de mim, e teu trono será firme para sempre”. 17Natã comunicou a Davi todas essas palavras e toda essa revelação.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 88)

— Guardarei eternamente para ele a minha graça.

— Guardarei eternamente para ele a minha graça.

— “Eu firmei uma aliança com meu servo, meu eleito, e eu fiz um juramento a Davi, meu servidor: Para sempre, no teu trono, firmarei tua linhagem, de geração em geração garantirei o teu reinado!”

— Ele, então, me invocará: ‘Ó Senhor, vós sois meu Pai, sois meu Deus, sois meu rochedo onde encontro a salvação!’ E por isso farei dele o meu filho primogênito, sobre os reis de toda a terra farei dele o Rei altíssimo.

— Guardarei eternamente para ele a minha graça e com ele firmarei minha Aliança indissolúvel. Pelos séculos sem fim conservarei sua descendência, e o seu trono, tanto tempo quanto os céus, há de durar.

Evangelho (Mc 4,1-20)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galileia. Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele, de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou, enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia.

2Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas. E, em seu ensinamento, dizia-lhes: 3“Escutai! O semeador saiu a semear. 4Enquanto semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; vieram os pássaros e a comeram. 5Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda, 6mas, quando saiu o sol, ela foi queimada; e, como não tinha raiz, secou. 7Outra parte caiu no meio dos espinhos; os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto.

8Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, que foi crescendo e aumentando, chegando a render trinta, sessenta e até cem por um”. 9E Jesus dizia: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. 10Quando ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram sobre as parábolas. 11Jesus lhes disse: “A vós, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora, tudo acontece em parábolas, 12para que olhem mas não enxerguem, escutem mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados”.

13E lhes disse: “Vós não compreendeis esta parábola? Então, como compreendereis todas as outras parábolas? 14O semeador semeia a Palavra. 15Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a escutam, chega Satanás e tira a Palavra que neles foi semeada. 16Do mesmo modo, os que receberam a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e logo a recebem com alegria, 17mas não têm raiz em si mesmos, são inconstantes; quando chega uma tribulação ou perseguição, por causa da Palavra, logo desistem. 18Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra; 19mas quando surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, sufocam a Palavra, e ela não produz fruto. 20Por fim, aqueles que recebem a semente em terreno bom são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Os frutos da Palavra de Deus em nós

 “Aqueles que recebem a semente em terreno bom são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um”. (Mc 4,20)

A bela parábola da semente, ela precisa ser ouvida com toda atenção do nosso coração, porque ela na verdade descreve para nós como é a nossa relação com Deus a partir da sua Palavra.

Deus se relaciona conosco, fala conosco, dirige a nossa vida por meio da sua Palavra. Porque Deus, o grande semeador, envia seu Filho Jesus que é a própria Palavra, Ele semeia e ao mesmo tempo é a Palavra.

Jesus está pregando a Palavra, e Ele está anunciando Ele mesmo e nós o recebemos. E ao mesmo tempo que nós recebemos, nós precisamos olhar como é que o nosso coração acolhe a Palavra de Deus. Como a terra precisa ser um bom terreno para receber bem a semente para que a semente cresça, produza frutos, e não importa, porque tem terreno que dá trinta, tem terreno que dá sessenta, tem terreno que a semente vinga de uma forma esplendorosa, mas aqui não importa a quantidade mas a qualidade, a intensidade do acolhimento que nós damos a Palavra de Deus.

Por favor não sejamos como esse terreno pedregoso, que está a beira do caminho, que ate escuta a Palavra mas nós somos pessoas distraídas, pessoas que simplesmente deixa a cabeça voando, nós estamos muito cheios dos nossos devaneios, e a Palavra simplesmente cai no esquecimento, facilmente é roubada.

Cultivemos para que a Palavra cresça e produza muitos frutos no coração e na vida

Como as distrações do mundo, como as distrações da nossa cabeça, como as nossas confusões mentais e sentimentais roubam a Palavra de Deus do nosso coração. Nós vamos a missa, nós meditamos a liturgia diária, mas o coração permanece na mesma, porque nós não combatemos as distrações que nos roubam da presença do Senhor.

Nós não podemos deixar que o nosso coração seja como esse terreno que não tem raiz. Sim, por que a Palavra até cai, caí em nós, mas a gente é muito superficial, a gente fica só na superfície. Você sabe né, qualquer água que vem, qualquer vento, qualquer coisa que vem leva aquilo que é superficial leva, derruba, não tem profundidade, a gente passa por temeridade, a gente passa por contrariedades, e a primeira contrariedade, a primeira inquietação já causa perturbação na mente e no coração e rouba a força da Palavra de Deus em nós.

Nós não podemos deixar que os espinhos sufocantes da vida, das paixões, dos prazeres, as preocupações materiais, consumistas roubem a força da Palavra de Deus em nós. Não, porque se nós nos deixarmos nos guiar pelas preocupações do mundo, pela ilusão das riquezas, e por aqueles desejos mundanos, que muitas vezes tomam conta da nossa cabeça, e a gente fica ali movido por esses desejos, por essas paixões a Palavra é sufocada mesmo, e a gente não vê os frutos da Palavra de Deus em nós.

Por isso permitamos que a Palavra caia mesmo dentro de nós, a recebamos com o coração aberto, mas cuidemos, cultivemos para que a Palavra cresça e produza muitos frutos no coração e na vida.

Deus abençoe você

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios