Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Hb 10,32-39)

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 32lembrai-vos dos primeiros dias, quando, apenas iluminados, suportastes longas e dolorosas lutas. 33Às vezes, éreis apresentados como espetáculo, debaixo de injúrias e tribulações; outras vezes, vos tornáveis solidários dos que assim eram tratados.

34Com efeito, participastes dos sofrimentos dos prisioneiros e aceitastes com alegria o confisco dos vossos bens, na certeza de possuir uma riqueza melhor e mais durável. 35Não abandoneis, pois, a vossa coragem, que merece grande recompensa.

36De fato, precisais de perseverança para cumprir a vontade de Deus e alcançar o que ele prometeu. 37Porque ainda bem pouco tempo, e aquele que deve vir virá e não tardará. 38O meu justo viverá por causa de sua fidelidade, mas, se esmorecer, não encontrarei mais satisfação nele”. 39Nós não somos desertores, para a perdição. Somos homens da fé, para a salvação da alma.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 36)

— A salvação de quem é justo vem de Deus!

— A salvação de quem é justo vem de Deus!

— Confia no Senhor e faze o bem, e sobre a terra habitarás em segurança. Coloca no Senhor tua alegria, e ele dará o que pedir teu coração.

— Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; confia nele, e com certeza ele agirá. Fará brilhar tua inocência como a luz, e o teu direito, como o sol do meio-dia.

— É o Senhor quem firma os passos dos mortais e dirige o caminhar dos que lhe agradam; mesmo se caem, não irão ficar prostrados, pois é o Senhor quem os sustenta pela mão.

— A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram.

Evangelho (Mc 4,26-34)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.

28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.

30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

O Reino de Deus acontece na paciência do tempo

 “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece” (Marcos 4,26-27).

O Reino de Deus acontece na paciência do tempo, acontece na serenidade do tempo. Ele não acontece com a impaciência do tempo. O Reino de Deus não acontece com a pressão que, muitas vezes, o tempo e o mundo exercem sobre nós.

Muitas vezes, perdemos o compasso de Deus porque queremos que Ele tenha o mesmo compasso do mundo. O mundo em que vivemos é o mundo da pressa e da ansiedade; ninguém mais espera, ninguém mais deixa a natureza acontecer, ninguém mais segue nem as leis naturais: semear, esperar crescer… tudo tem ficado muito artificial, e a vida humana, infelizmente, também, pois esta é movida pela pressa, movida pelo “aqui e o agora”, pela ansiedade das cobranças.

É preciso dizer que não fomos criados máquinas e não somos máquinas. É preciso dizer que a natureza humana não é como a natureza das máquinas, onde se aperta um botão, coloca-se um código e parece que tudo vem com solução.

Deus nos dê paciência, perseverança e humildade para vencermos, sobretudo, a ansiedade da alma

A vida humana é como precisa ser e deve ser o Reino dos Céus: você espalha a semente, você vai dormir, você vai acordar, e no seu tempo vai ver a semente crescer e produzir seus frutos. Muitos de nós perdemos o Reino dos Céus, porque perdemos a paciência, a sobriedade e a serenidade da espera, do deixar agora, do deixar Deus trabalhar em nós.

Pai e mãe não podem ter pressa em esperar, por exemplo, o crescimento dos filhos. São as etapas que são vividas, e cada etapa é vivida no seu tempo. Hoje, estão apressando as nossas crianças a se tornarem adultos antes da hora, estão apressando as nossas crianças a perderem o gosto pela infância, por aquilo que é próprio dessa idade. Hoje, estão tirando as pessoas do seu tempo, do seu momento para viver aquilo que não é próprio de cada tempo.

Criança tem que ser criança, jovem tem que ser jovem e adulto ser adulto. É assim que Deus nos olha, é assim que a natureza acontece. O mundo estremece quando não seguimos a lógica da vida, mas pegamos a lógica do mundo e, muitas vezes, depreciamos a ação da natureza divina em nós.

Não nos esqueçamos: a semente é pequena como um grão de mostarda, apreciada, cuidada e valorizada. Mesmo parecendo insignificante, se ela é cuidada, no seu tempo vai produzir o melhor dos frutos.

Deus nos dê paciência, perseverança e humildade para vencermos, sobretudo, a ansiedade da alma, do coração e dos tempos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.