Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Gn 21,5.8-21)

Leitura do Livro do Gênesis.

5Abraão tinha cem anos quando lhe nasceu o filho Isaac. 8Entretanto, o menino cresceu e foi desmamado; e no dia em que o menino foi desmamado, Abraão deu um grande banquete. 9Sara, porém, viu o filho que a egípcia Agar dera a Abraão brincando com Isaac. 10E disse a Abraão:

“Manda embora essa escrava e seu filho, pois o filho de uma escrava não pode ser herdeiro com o meu filho Isaac”. 11Abraão ficou muito desgostoso com isso, por se tratar de um filho seu. 12Mas Deus lhe disse: “Não te aflijas por causa do menino e da tua escrava. Atende a tudo o que Sara te pedir, pois é por Isaac que uma descendência levará o teu nome. 13Mas do filho da escrava farei também um grande povo, por ele ser da tua raça”.

14Abraão levantou-se de manhã, tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os nos ombros dela: depois, entregou-lhe o menino e despediu-a. Ela foi-se embora e andou vagueando pelo deserto de Bersabeia. 15Tendo acabado a água do odre, largou o menino debaixo de um arbusto, 16e foi sentar-se em frente dele, à distância de um tiro de arco. Pois dizia consigo: “Não quero ver o menino morrer”. Assim, ficou sentada defronte ao menino, e pôs-se a gritar e a chorar.

17Deus ouviu o grito do menino e o anjo de Deus chamou do céu a Agar, dizendo: “Que tens Agar? Não tenhas medo, pois Deus ouviu a voz do menino do lugar em que está. 18Levanta-te, toma o menino e segura-o bem pela mão, porque farei dele um grande povo”.

19Deus abriu-lhe os olhos, e ela viu um poço de água. Foi então encher o odre e deu de beber ao menino. 20Deus estava com o menino, que cresceu e habitou no deserto, tornando-se um jovem arqueiro. 21Morou no deserto de Farã, e sua mãe escolheu para ele uma mulher no país do Egito.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 33)

— Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido.

— Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido.

— Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda a angústia. O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva.

— Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada.

— Meus filhos, vinde agora e escutai-me: vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. Qual o homem que não ama a sua vida, procurando ser feliz todos os dias?

Evangelho (Mt 8,28-34)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 28quando Jesus chegou à outra margem do lago, na região dos gadarenos, vieram ao seu encontro dois homens possuídos pelo demônio, saindo dos túmulos. Eram tão violentos, que ninguém podia passar por aquele caminho. 29Eles então gritaram: “Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?”.

30Ora, a certa distância deles, estava pastando uma grande manada de porcos. 31Os demônios suplicavam-lhe: “Se nos expulsas, manda-nos para a manada de porcos”.

32Jesus disse: “Ide”. Os demônios saíram, e foram para os porcos. E logo toda a manada atirou-se monte abaixo para dentro do mar, afogando-se nas águas. 33Os homens que guardavam os porcos fugiram e, indo até a cidade, contaram tudo, inclusive o caso dos possuídos pelo demônio. 34Então a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Jesus liberta a nossa vida do poder do demônio

“Então, a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles” (Mateus 8,34).

É Jesus que vai à região dos gadarenos. E, ao Seu encontro, dois homens desesperados possuídos pelo demônio, que estavam presos aos túmulos, foram ao encontro do Senhor clamando pela libertação, clamando para serem restaurados.

Aqueles homens eram tomados por demônios tão violentos que ninguém nem ousava passar perto deles. Eles eram tão brutos porque os demônios agitavam tanto aqueles homens, que eles, de fato, se tornavam violentos demais.

Jesus expulsa os demônios daqueles homens, mas aqueles demônios eram tantos, eram tantas realidades infernais e demoníacas que infernizam a vida daqueles dois homens, que aqueles demônios se agitaram tanto para sair deles, que pediram os próprios demônios para irem aos porcos.

Os demônios tornam a nossa vida suja, pensamentos sujos e maldosos, pensamentos impuros e tortuosos

Você sabe que, na cultura judaica, os porcos simbolizam a impureza, eles nem comem carne de porco porque o porco é um animal impuro e sujo, e o que os demônios estavam fazendo era tornar aqueles homens sujos, impuros e imundos. Estavam, de fato, lameando a alma deles como os demônios fazem com nossa vida.

Eles tornam a nossa vida suja, pensamentos sujos e maldosos, pensamentos impuros e tortuosos, e de uma forma profética estava ali os porcos que, ao mesmo tempo, faziam parte da economia daquela cidade, daquela região, que era os gadarenos.

Jesus não pensou duas vezes, tirou os demônios daqueles homens e jogou aos porcos, e os porcos tomados por aqueles demônios se atiraram monte abaixo e afogaram-se nas águas do mar.

Um espanto tomou conta de todos, mas qual foi o espanto? O espanto foi por causa dos porcos ou por causa dos dois homens libertos? Depende de quem está olhando; quem está preocupado com a sua economia ou com seu bolso, o espanto é com os porcos, com a manada de porcos que foi embora. Agora, quem está preocupado com o ser humano, quem está preocupado com a pessoa humana, está se rejubilando porque Jesus libertou duas vidas humanas do poder do mal.

O que vale uma manada de porcos diante de duas vidas que são libertas? Mas aqui é o “espírito de porco”, aqui é o espírito humano sujo, quando o ser humano só pensa em si, nos seus valores, nos seus bens e nas suas posses.

Expulsam a Jesus daquela cidade porque, para eles, os porcos são mais importantes do que os dois homens que são libertos do poder do mal. Se aqueles dois homens morressem, porque praticamente já tinham morrido, por eles já estavam até no cemitério. Jesus tirou aqueles homens do cemitério, da porta da morte e os libertou.

O que é mais importante para nós? O que é importante para a vida humana? E que lugar ocupa hoje o ser humano, o ser humano jogado, largado, que está hoje desprezado? Nós estamos mais voltados para a nossa economia, para os porcos ou estamos voltados para cuidar da criatura humana, tão singular no coração de Deus?

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios