Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Jr 13,1-11)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

1Isto disse-me o Senhor: “Vai comprar um cinto de linho e põe-no em torno da cintura, mas não o deixes molhar na água”. 2Comprei o cinto, conforme a ordem do Senhor, e coloquei-o à cintura. 3E a palavra do Senhor dirigiu-me a mim pela segunda vez, dizendo: 4”Toma o cinto que compraste e tens à cintura, levanta-te e vai ao Eufrates, esconde-o lá na fenda de uma pedra”. 5Fui e o escondi perto do Eufrates, conforme mandara o Senhor. 6Ora, ao cabo de muitos dias, disse-me o Senhor: “Levanta-te, vai ao Eufrates, e retira de lá o cinto que te mandei esconder”. 7Fui ao Eufrates, cavei e retirei o cinto do lugar onde o tinha escondido; mas eis que o cinto tinha apodrecido tanto que não servia mais para nada. 8E a palavra do Senhor dirigiu-me a mim, dizendo: 9”Isto diz o Senhor: Assim farei apodrecer a grande soberba de Judá e de Jerusalém; 10este povo perverso, que se recusa a ouvir minhas palavras, convive com a maldade no coração, e vai atrás de deuses estrangeiros, prestando-lhes culto e prostrando-se diante deles será como este cinto que não serve mais para nada. 11Pois assim como o cinto se une à cintura do homem, assim quis eu que toda a casa de Israel e toda a casa de Judá se unissem a mim, diz o Senhor, para ser meu povo, honra do meu nome, louvor e glória. Mas não ouviram”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Dt 32,18-19.20.21)

— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Da Rocha que te deu à luz te esqueceste, do Deus que te gerou não te lembraste. Vendo isto, o Senhor os desprezou, aborrecido com seus filhos e suas filhas.

— E disse: Esconderei deles meu rosto e verei, então, o fim que eles terão, pois, tornaram-se um povo pervertido, são filhos que não têm fidelidade.

— Com deuses falsos provocaram minha ira, com ídolos vazios me irritaram; vou provocá-los por aqueles que nem povo são, através de gente louca hei de irritá-los.

Evangelho (Mt 13,31-35)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31Jesus contou-lhes outra parábola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. 32Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos”. 33Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: “O Reino dos Céus é como fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”. 34Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, 35para se cumprir o que foi dito pelo profeta: ‘Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo’.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Deixemos a semente da Palavra produzir frutos em nossa vida

Semeemos e deixemos a semente crescer, e ela produzirá muitos frutos na nossa vida

“O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas” (Mateus 13,31-32).

Que beleza encararmos a Palavra de Deus como uma semente pequena, aos olhos humanos até insignificante, porque o que é significante conseguimos ver.

A Palavra de Deus, muitas vezes, não é enxergada nem tem importância, ela fica entre outras sementes; e como ela é pequena, fica escondida, guardada ou até desprezada, porque àquilo que é pequeno e insignificante não damos valor.

Quando descobrimos que aquela semente pode fazer toda a diferença, deixamos as outras de lado, porque, quando essa cresce, ela se torna maior do que todas as outras hortaliças ou plantas que cresceram com as sementes que semeamos ao longo da vida. No fim de tudo, o que vai importar é aquilo que Palavra de Deus realiza em nós.

Quando digo “fim de tudo”, não me refiro ao fim da vida, mas sim a quando olhamos para o nosso presente e vemos: “O que fez diferença em mim foi aquilo que cresceu de Deus em minha vida e no meu coração”.

Não deixemos o Reino de Deus ficar pequeno, insignificante em nossa vida. Demos valor à Palavra de Deus, permitamos que ela cresça, apareça, e ela se tornará a maior de todas as plantações da nossa vida, ela se tornará a planta mais importante do nosso coração. Passamos a vida semeando e plantando, há plantações que colhemos e não dão em nada, perdemos tempo, dinheiro e esforço; gastamos tudo de nós e nos tornamos depois desgastados.

Ninguém que semeia no Reino colhe frustração ou decepção, quem semeia o Reino de Deus colhe Deus na sua vida e no seu coração. Semeemos e deixemos essa semente crescer, e ela produzirá muitos frutos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios