Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Zc 8,1-8)

Leitura da Profecia de Zacarias.

1A palavra do Senhor dos exércitos foi manifestada nos seguintes termos: 2“Isto diz o Senhor dos exércitos: Tomei-me de forte ciúme por Sião, consumo-me de zelo ciumento por ela. 3Isto diz o Senhor: Voltei a Sião e habitarei no meio de Jerusalém; Jerusalém será chamada Cidade Fiel, e o monte do Senhor dos exércitos, Monte Santo. 4Isto diz o Senhor dos exércitos: Velhos e velhas ainda se sentarão nas praças de Jerusalém, cada qual com seu bastão na mão, devido à idade avançada; 5as praças da cidade se encherão de meninos e meninas a brincar em suas praças. 6Isto diz o Senhor dos exércitos: Se tais cenas parecerem difíceis aos olhos do resto do povo, naqueles dias, acaso serão também difíceis aos meus olhos? — diz o Senhor dos exércitos. 7Isto diz o Senhor dos exércitos: Eis que eu vou salvar o meu povo da terra do oriente e da terra do pôr-do-sol; 8eu os conduzirei, e eles habitarão no meio de Jerusalém; serão meu povo e eu serei seu Deus, em verdade e com justiça”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 101)

— O Senhor edificou Jerusalém e apareceu na sua glória!

— O Senhor edificou Jerusalém e apareceu na sua glória!

— As nações respeitarão o vosso nome, e os reis de toda a terra, a vossa glória; quando o Senhor reconstruir Jerusalém e aparecer com gloriosa majestade, ele ouvirá a oração dos oprimidos e não desprezará a sua prece.

— Para as futuras gerações se escreva isto, e um povo novo a ser criado louve a Deus. Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, e o Senhor olhou a terra do alto céu, para os gemidos dos cativos escutar e da morte libertar os condenados.

— Assim também a geração dos vossos servos terá casa e viverá em segurança, e ante vós se firmará sua descendência. Para que cantem o seu nome em Sião e louve ao Senhor Jerusalém, quando os povos e as nações se reunirem e todos os impérios o servirem.

Evangelho (Lc 9,46-50)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 46houve entre os discípulos uma discussão, para saber qual deles seria o maior. 47Jesus sabia o que estavam pensando, pegou então uma criança, colocou-a junto de si 48e disse-lhes: “Quem receber esta criança em meu nome, estará recebendo a mim. E quem me receber, estará recebendo aquele que me enviou. Pois aquele que entre todos vós for o menor, esse é o maior”. 49João disse a Jesus: “Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lho proibimos, porque não anda conosco”. 50Jesus disse-lhe: “Não o proibais, pois quem não está contra vós, está a vosso favor”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

O Reino dos Céus é de quem acolhe as crianças

 “Quem receber esta criança em meu nome, estará recebendo a mim” (Lucas 9,48).

A pergunta do Evangelho de hoje é a discussão entre os discípulos para saber quem era o maior entre eles. Jesus não respondeu, Ele simplesmente pegou uma criança e colocou no meio deles. Para ser alguém ou até para entrar no Reino, é preciso, primeiro, acolher as crianças.

Na época de Jesus as crianças não eram nada. E, nos dias de hoje, nossas crianças estão sendo deixadas de lado, como se elas não significassem nada ou não importassem nada ,quando, na verdade, elas são o que tudo importam para nós.

Nossas crianças precisam do nosso cuidado, da nossa atenção e do nosso acolhimento. Alguém diz: “As crianças não sabem de nada”. A criança é aquela que precisa saber de tudo, mas saber tudo a partir do nosso cuidado e da nossa atenção.

O Reino dos Céus é de quem acolhe as crianças e de quem se transforma numa criança. Não seja aquela pessoa infantil ou não viva a infantilidades, achando que isso é se tornar criança.

A criança é pura, não fala da vida dos outros, não carrega maldades, não vive de ressentimentos e de rancor. As crianças não vivem as disputas do mundo dos adultos. A criança só se torna vaidosa quando o pai, a mãe ou o mundo colocam a vaidade na cabeça delas e colocam elas para competirem umas com as outras.

As crianças precisam ser acolhidas e amadas porque, onde elas estão, o Reino de Deus ali está

Uma criança, muitas vezes, perde a dignidade de criança, quando a mãe quer que a criança seja mais bonita do que as outras crianças. As crianças precisam ser acolhidas e amadas porque, onde elas estão, o Reino de Deus ali está.

Vivemos num mundo sujo, impuro, competitivo, vaidoso e maldoso. Precisamos extrair da pureza das crianças, da bondade delas o odor que purifica, renova, transforma e cura o mundo no qual estamos.

Os discípulos estavam discutindo para ver quem era o maior. Nós, adultos, estamos discutindo para ver quem sabe mais, quem pode mais, quem tem mais, quem conseguiu mais. Tudo isso são discussões tolas e bobas, discussões que diminuem a dignidade humana.

Que Jesus cale as nossas discussões, nossas brigas e nos leve a olhar para as crianças e, nelas, buscarmos o sentido e a pureza da vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo  - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios