Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Jr 14,17-22)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

17“Derramem lágrimas meus olhos, noite e dia, sem parar, porque um grande desastre feriu a cidade, a jovem filha de meu povo, um golpe terrível e violento.

18Se eu sair ao campo, vejo cadáveres abatidos à espada; se entrar na cidade, deparo com gente consumida de fome; até os profetas e sacerdotes andam à toa pelo país”. 19Acaso terás rejeitado Judá inteiramente, ou te desgostaste deveras de Sião? Por que, então, nos feriste tanto, que não há meio de nos curarmos? Esperávamos a paz, e não veio a felicidade; contávamos com o tempo de cura, e não nos restou senão consternação. 20Reconhecemos, Senhor, a nossa impiedade, os pecados de nossos pais, porque todos pecamos contra ti. 21Mas, por teu nome, não nos faças sofrer a vergonha suprema de levar a desonra ao trono de tua glória; lembra-te, não quebres a tua aliança conosco. 22Acaso existem entre os ídolos dos povos os que podem fazer chover? Acaso podem os céus mandar-nos as águas? Não és tu o Senhor, nosso Deus, que estamos esperando? Tu realizas todas essas coisas.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 78)

— Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!

— Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!

— Não lembreis as nossas culpas do passado, mas venha logo sobre nós vossa bondade, pois estamos humilhados em extremo.

— Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

— Até vós chegue o gemido dos cativos: libertai com vosso braço poderoso os que foram condenados a morrer! Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, celebraremos vosso nome para sempre, de geração em geração vos louvaremos.

Evangelho (Mt 13,36-43)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 36Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!” 37Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. 39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: 41o Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Somente o trigo tem lugar no Reino dos Céus

Não há lugar, no Reino de Deus, para quem não se converte de qualquer maldade, erro ou pecado

“O Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal”(Mateus 13,41).

Na explicação que Jesus nos dá sobre a parábola do joio e do trigo, Ele faz uma distinção muito clara, explicando quem é o maligno, quem é o joio e quem é o trigo. Chama-me à atenção que a colheita final é no fim dos tempos, no fim do mundo, no julgamento final, quando Deus vai enviar os seus anjos.

Os anjos são mensageiros, estão a serviço do Reino de Deus, e eles separarão os homens uns dos outros. Qual é o critério de separação? O critério é muito claro: no Reino de Deus não tem lugar para aqueles que fazem os outros pecarem e praticam o mal.

Praticar o mal e permitir maldades é tudo aquilo que se opõe ao bem e à bondade, é permitir que as atitudes maldosas sejam praticadas. Não podemos nos deter apenas às grandes maldades conhecidas, divulgadas e espalhadas por aí. Há muitas maldades, sejam elas pequenas, mas que acontecem entre nós. O nosso egoísmo, o nosso individualismo são uma maldade. Não se importar com o outro nem com sofrimento dele é uma maldade. Pensar só em si, nas suas coisas é uma maldade, e há várias espécies e categorias de maldades.

O problema é que olhamos pelo espelho do retrovisor e só enxergamos a maldade do outro. Quando olhamos o espelho pela frente, que é o espelho da vida e da graça, conhecemo-nos por dentro e vemos as rugas que estão escondidas, mas as maldades estão nos nossos pensamentos e sentimentos precisam vir para fora para serem purificadas.

Não adianta esconder as nossas maldades e apontar apenas a maldade dos outros, porque os anjos virão para recolher quem não se converteu da maldade, o joio que ficou joio e não se transformou em trigo. Os anjos virão para tirar do Reino os que praticam o mal e ainda ensinam os outros a pecar, porque, além de pecar, ainda colocam outros para fazer o que é errado.

Eu vejo muitas pessoas ensinando a fazer falcatruas, a praticar o que é incorreto, a envolver outros. A pessoa, além de fazer o que é errado, ainda ensina outros a fazer. Não há lugar no Reino de Deus para quem não se converte de qualquer maldade, erro ou pecado, sobretudo do mal de ensinar os outros a fazerem o que é errado.

Deus nos quer trigo, e somente o trigo tem lugar no Reino dos Céus, se convertido, mudado e transformado.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios