Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Bíblia Sagrada - Liturgia do dia 07/09/2016

Primeira Leitura (1Cor 7,25-31)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 25a respeito das pessoas solteiras, não tenho nenhum mandamento do Senhor. Mas, como alguém que, por misericórdia de Deus, merece confiança, dou uma opinião: 26Penso que, em razão das angústias presentes, é vantajoso não se casar, é bom cada qual estar assim.

27Estás ligado a uma mulher? Não procures desligar-te. Não estás ligado a nenhuma mulher? Não procures ligar-te. 28Se, porém, casares, não pecas. E, se a virgem se casar, não peca. Mas as pessoas casadas terão as tribulações da vida matrimonial; e eu gostaria de poupar-vos disso. 29Eu digo, irmãos: o tempo está abreviado. Então, que, doravante, os que têm mulher vivam como se não tivessem mulher; 30e os que choram, como se não chorassem, e os que estão alegres, como se não estivessem alegres, e os que fazem compras, como se não possuíssem coisa alguma; 31e os que usam do mundo, como se dele não estivessem gozando. Pois a figura deste mundo passa.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 44)

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

— Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro. Em vestes vistosas ao Rei se dirige, e as virgens amigas lhe formam cortejo.

— Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”. Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; fareis deles soberanos da terra.

Evangelho (Lc 6,20-26)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!

23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai, pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Os pobres ocupam um lugar especial no coração de Deus

Ser pobre é ser desprendido; e quanto mais um coração é desprendido, mais nele Deus habita e se faz presente

“Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!” (Lucas 6,20). 

Estamos vendo, em Lucas, as bem-aventuranças de Jesus. Ele está exaltando os pobres, os que têm fome, que choram, são odiados, perseguidos e insultados.

Quando olhamos para um mundo em que vivemos, vemos que a grande parcela da humanidade passa por essas realidades exaltadas por Jesus. Enquanto esses – pobres, perseguidos, marginalizados, sofridos e discriminados –, de fato, são deixados à margem, no coração de Jesus eles assumem um lugar especial. Quando passamos por situações de penúrias na vida, quando estamos tristes, vivendo aflições, vivendo aquela pobreza dentro de nós, a indigência por não termos as coisas, sentimo-nos esquecidos por Deus. Mas, na realidade, é o contrário, porque esses são os mais lembrados e queridos, ocupam um lugar especial no coração de Deus.

Você talvez se pergunte: “Por que, no mundo em que vivemos, algumas pessoas têm bens demais e outras de menos?”. Deus não queria que fosse assim, mas já que as conjunturas do mundo, as realidades sociais e econômicas, e tantos outros fatores levaram o mundo a ser assim, a lógica é que aqueles que têm, cuidem dos que não têm; não para fazer favor, mas sim para fazer justiça. A lógica é que aqueles que estão felizes não deixem de consolar e cuidar daqueles que choram; a lógica é que quem passa por um período bem, com saúde, cuide daqueles que não têm saúde. No entanto, há um fator muito grave em meio a tudo isso: o egoísmo e a ganância humana.

Primeiro, o egoísmo, pois quem tem [bens, dinheiro…] só quer saber de ter mais, e é incapaz de repartir aquilo com os que têm menos. O egoísmo nos leva a cuidar só das nossas coisas e dos nossos interesses. Quem tem um celeiro quer que ele cresça, mas não aprende a dividi-lo nem ensina os outros a fazer celeiros também. Deixamos de ser felizes e bem-aventurados, porque a ganância e o egoísmo simplesmente tiram a paz verdadeira do coração!

Ser pobre não é viver a indigência ou não ter nada neste mundo. Ser pobre é ser desprendido; e quanto mais um coração é desprendido, mais nele Deus habita e se faz presente. Isso não quer dizer que Deus exclui quem tem; na verdade, quem tem mais é que O exclui, prefere colocar outras coisas ao coração d’Ele.

Às vezes, você pode ter bastante coisa, ter enriquecido com seu trabalho, mas sabe colocar suas riquezas no lugar delas, e não permite que nenhuma riqueza tire o maior tesouro de sua vida, que é Deus.

Há outros que não têm nada, mas vivem um desassossego, uma cobiça tão grande, que o coração vive sempre na inquietude e não se deixa enriquecer nem se encher por essa riqueza maior, que é a graça de Deus.

Um coração pobre é mais feliz, mas não pela pobreza, e sim pela riqueza maior que é Deus, Nosso Senhor!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios