Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Todas as graças passam pelas mãos da Virgem Maria

O Senhor quis realizar maravilhas em Maria. Quem tem direito de retirar aquilo que o Senhor quis fazer?

Quando um artista quer fazer uma obra de barro, ele pega esse barro e faz dele a sua obra-prima. Deus quis fazer maravilhas em Maria, que é “barro” como nós; por isso temos de exaltar o Senhor como ela O exaltou:

“”Minha alma exalta o Senhor e meu espírito se enche de júbilo por causa de Deus, meu Salvador […]” (Lucas 1,46-47).

Maria não glorificou a si mesma; ela chamou o Senhor de Salvador. Foi Ele quem pegou o barro da humanidade de Nossa Senhora e fez dele maravilhas. Que Deus seja glorificado! Quando você exalta as perfeições, as belezas e maravilhas que Deus fez na Virgem Santíssima, quem você exalta? Aquele que a fez. Ela mesma declarou isso: “(…) “porque o Todo-poderoso fez por mim grandes coisas: santo é o Seu nome””.

Veja: ““Então, Maria disse: ‘Minha alma exalta o Senhor e meu espírito se encheu de júbilo por causa de Deus, meu Salvador, porque Ele pôs os olhos sobre a sua humilde serva’”” (Lucas 1,46-48a).”

Nossa Senhora sabe que é humilde e pobre. O bonito é que ela sempre foi pobre e nunca quis deixar de sê-lo, nunca quis deixar de ser humilde. Ela não se exaltou. Cheia do Espírito Santo, Ela proclama a primeira e grande profecia do Novo Testamento:

“”Sim, doravante todas as gerações me proclamarão bem-aventurada”” (Lucas 1,48b).

Todos aqueles que proclamam Maria bem-aventurada estão realizando essa profecia. Todos aqueles que não quiserem proclamá-la bem-aventurada estarão saindo dessa profecia que não é de iniciativa humana, mas que vem de Deus. Foi o Altíssimo mesmo quem pôs nos lábios dela essas palavras: ““Sim, doravante todas as gerações me proclamarão bem-aventurada”.

““O anjo veio à presença dela e lhe disse: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus, o Senhor está contigo’. A estas palavras, ela ficou grandemente perturbada, e se perguntava o que podia significar esta saudação.”” (Lucas 1,28-29).

Por que Maria ficou perturbada pensando no que significaria semelhante saudação? Para nós que estamos acostumados a dizer ““Ave-Maria, cheia de graça…””, o termo ““graça”” não tem tanto peso, passa despercebido. Mas para ela, israelita, que conhecia muito bem as Sagradas Escrituras, esse termo” tinha um peso enorme; ninguém nunca fora saudado assim. Por isso, quando o anjo a chama de “cheia de graça,” ela fica espantada! É como se ela dissesse: “”Não pode ser! Eu, cheia de graça?”.” Deus canalizou em Maria todo Seu amor, toda Sua bondade e benevolência. O Senhor deu a Virgem Santa toda Sua graça.

“O anjo lhe disse: ‘Não temas, Maria, pois obtiveste graça junto a Deus’”. Eis que engravidarás e darás à luz um filho, e lhe darás o nome de Jesus” (Lucas 1,30-31).

Veja quem é este Jesus: ““Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de David, seu pai. Ele reinará para sempre sobre a família de Jacó, e o seu reino não terá fim”” (Lucas 1,32-33).

Ele será o Messias, será Filho do Altíssimo. Jesus não será um qualquer; Ele será grande, terá o trono de David. Eternamente reinará na casa de Jacó e o Seu Reino não terá fim. O Filho de Maria é Filho de Deus, é o Messias, o Salvador.

Santo Afonso de Ligório afirma: “Deus quer que, pelas mãos de Maria, cheguem a nós todas as graças”.

Recorramos a Santa Mãe de Deus, para que possamos receber muitas graças por intermédio dela. Amém!

(Trecho retirado do livro ““Maria – Mulher de Gênesis ao Apocalipse””, de monsenhor Jonas Abib)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios