Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Filhos e filhas,

Estamos na semana da virada e ainda estamos na chamada Oitava de Natal. Nas grandes festas, a Igreja propõe celebrar os próximos sete dias depois da data como um só, como acontece com o Natal e a Páscoa. Nessa semana, é comum desejarmos a paz, afinal na próxima sexta, 1º de janeiro, é celebrado o Dia Mundial da Paz.

Por isso, nessa mensagem eu proponho a busca pelo caminho da paz. Porque se estamos bem, se estamos equilibrados em Deus, podemos receber um desaforo sem reagir, podemos ser provocados, mas não levar a provocação adiante. É essa paz que nós temos que cultivar.

Quando encontramos a paz em Cristo, ao invés de sermos motivo de discórdia, nos tornamos instrumentos da paz. Semeadores da concórdia, semeadores de um jeito diferente de viver. Para isso, primeiro temos que acreditar e saber de onde ela vem. E claro, ela vem de Deus, por Jesus. Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém chega ao Pai senão por Ele (cf. Jo 14,6).

Jesus é a porta estreita, como diz em outro momento, a porta difícil de atravessar. Porém, para passar por Jesus, é necessário entender sua proposta. O caminho significa seguir os seus passos e assumir as consequências do discipulado. O caminho que significa resignação, esvaziamento e obediência a Deus.

Precisamos ter confiança de que Ele nos auxilia. Precisamos confiar em Jesus, confiar no Seu amor, confiar no Seu ato redentor e salvífico. Podemos até achar que o mundo está perdido, que a humanidade está perdida, mas não está. Jesus já pagou um alto preço pela humanidade, um preço de sangue derramado na cruz. A humanidade não está caminhando para o caos, porque Ele já conseguiu a vitória.

O Reino já está no meio de nós. Embora, às vezes, não seja fácil enxergá-lo no meio de tantos valores contrários. O Reino de Deus está entre nós como uma semente lançada no coração de cada pessoa. A semente da Palavra já foi lançada na humanidade e em cada um, basta deixar a água que jorra do peito aberto de Cristo ser a primeira chuva para que esta semente germine.

É a água que brota do coração de Jesus: a água límpida, cristalina, repleta de minerais, de graças, de bênçãos, que fará brotar. É a confiança que fará brotar em nós a esperança, que fará brotar em nós os valores do Reino. Se deixarmos a semente do mal permanecer em nós e alimentarmos o vício do pecado, ele produzirá a morte. Se, confiarmos em Jesus e permitirmos que a água que brota do seu coração venha a nós, o fruto da graça germinará.

A paz interior é um dom do Espírito Santo, como nos diz a Carta aos Gálatas:

“Por seu lado, são estes os frutos do Espírito: amor, alegria, paz” (Gl 5,22).

Isso quer dizer que ela deve ser pedida como o próprio Apóstolo Paulo afirma:

“Apresentem a Deus todas as necessidades de vocês através da oração e da súplica, em ação de graças. Então a paz de Deus, que ultrapassa toda compreensão, guardará em Jesus Cristo os corações e pensamentos de vocês” (Fl 4,7).

Esse trecho da Carta aos Filipenses nos dá uma certeza que a paz não é uma utopia, não é um “talvez”, mas é uma certeza em Jesus. Ele venceu o mundo! A paz já nos foi concedida!

Deus abençoe e um Santo e Feliz 2021.

Padre Reginaldo Manzotti

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios