Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Filhos e filhas,

Já estamos na semana do IX Retiro Nacional Evangelizar é Preciso. Em outros anos, já estávamos acolhendo os peregrinos vindos de todas as partes do Brasil e até fora do país. Esse ano, por questões de saúde, faremos sem a presença de público. Se Deus quiser, ano que vem estaremos juntos novamente.

Mas antes de entrar no conteúdo da mensagem, quero aproveitar para fazer um apelo. Vamos continuar com todos os cuidados necessários para evitar a COVID-19: uso de máscaras, distanciamento, lavar bem as mãos e usar álcool em gel. A vacina já é uma realidade, mas infelizmente não para todos. Então, vamos nos cuidar e cuidar do próximo, num gesto de amor e misericórdia.

Feito esse apelo, quero trazer o tema do Retiro desse ano “Livres para servir”. Nos dois dias, vou aprofundar essa questão. Nesta mensagem, vou abordar especificamente o tema da liberdade, afinal “É para a liberdade que cristo nos libertou” (Gl 1, 5).

Deus nos deu o chamado “livre arbítrio”, que é a liberdade de fazermos escolhas, de agir ou não agir, de fazer as coisas ou não fazer. Essa liberdade alcança a sua perfeição quando está em profunda sintonia com Deus.

O fato de uma pessoa dizer que fez algo coagido, porque as circunstâncias o levaram agir de forma errada, não justifica e não a livram da responsabilidade e das consequências de seu erro, pois fez mau uso do seu livre arbítrio e não ouviu a voz de Deus que fala na consciência.

Deus é misericordioso, mas respeita o nosso livre arbítrio. Deus é bondoso, mas sofreremos as consciências do nosso livre arbítrio, pois Ele deixou o homem nas mãos de suas próprias decisões. O caminho para se tomar decisões certas é endireitar a consciência, endireitar a vontade pela razão.

No nosso dia a dia temos que tomar decisões. Não estamos protegidos por uma redoma, temos que usar nosso livre arbítrio e nos valer de nossa liberdade, mas como não errar? Como fazer as escolhas certas?

O ser humano pode ou não seguir a Deus, é nossa decisão também. Enquanto não estivermos em plena sintonia com Deus, enquanto não estivermos absorvidos em Deus, podemos escolher entre o bem e o mal. Crescer na perfeição para Deus ou definhar no pecado. A decisão é nossa.

Não é por acaso que o primeiro Salmo fala dos dois caminhos: o da perfeição ascendente a Deus ou o do ímpio que definha no pecado e na mentira.

Quanto mais praticamos o bem, quanto mais nossas opções forem para o bem, mais nos tornamos livres. A liberdade é fruto das escolhas boas. As escolhas para o mal nos tornam escravos. Livres para servir, é a nossa opção concreta para o bem.

E é sobre essa opção correta para o bem que explanarei nesse retiro. Por isso, aproveito para pedir orações para que a graça de Deus faça maravilhas nas pessoas que irão acompanhar e em todos os envolvidos. Amém.

Deus abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.