Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Filhos e filhas,

Já estamos no meio do ano de 2021, vivendo a mais de um ano um marco na história. Essa época nos faz valorizar a fé que recebemos, seja da nossa família ou de outra fonte. Devemos ser gratos, pois é agora que nossa fé nos sustenta – e o encontro com Jesus nunca foi tão importante.

Um encontro capaz de nos curar e transformar nossas vidas. O relacionamento com Jesus cura a visão da nossa própria existência, que acaba adquirindo um novo sentido. Quem faz essa experiência do “encontro” fica tão preenchido de Jesus que não consegue reter só para si a graça, a alma e o coração curado, que se torna um coração evangelizador.

Jesus não nos força a nada, não arromba nosso coração. Mas, quando damos pelo menos uma brechinha, Ele entra lentamente em nossa vida e realiza maravilhas. Quando percebemos, já não conseguiremos viver sem Ele, pois todo nosso ser é tomado por Ele. E essa experiência do Seu amor e da Sua presença é que nos leva à mudança.

Passamos a querer imitar o Mestre, tentar agir como Ele, tentar ver as coisas e as pessoas com o olhar semelhante ao Dele e vamos descobrindo o verdadeiro sentido da nossa vida. Seguir Jesus requer autenticidade e fidelidade, a Ele ninguém engana, pois Ele conhece os nossos pensamentos e sentimentos. Quando pensamos em procurá-Lo, Ele já nos encontrou.

Só encontramos nossa felicidade, nossa vida plena em Jesus Cristo. Não adianta buscar em outro lugar ou pessoa. Santo Agostinho compreendeu isto e lamentava: “Tarde Te amei... Eu poderia ter encontrado esta felicidade antes”. Podemos encontrar Jesus e não ser mais um serviçal, ser como Ele mesmo nos chamou “amigos”. Ninguém é servo de Jesus. Somos amigos e foi Ele quem nos autorizou e confirmou esta amizade (cf. Jo 15,15). Essa experiência pessoal com Jesus é fundamental e é essa experiência que traz a alegria de Deus.

Você já foi olhado por Jesus? Ou melhor, você já olhou nos olhos de Jesus, quando está diante do Santíssimo? Isso é de um valor incomensurável, se ajoelhar em frente do Sacrário e fazer como Santa Teresinha de Lisieux, “Jesus, tua menina chegou, tua menina está aqui”, Não precisa rezar, somente se colocar sob o olhar de Jesus. Se sentir vontade de chorar, chore. Se sentir vontade de cantar, cante. Se não sentir vontade de fazer nada, não faça. Apenas saber que está sob o olhar de Jesus basta.

Jesus nos olha com amor (cf. Mc 10,21). Você já sentiu esse olhar de Jesus que diz: “Eu te amo!”? Esse olhar de Jesus muda toda a nossa vida e nos leva a uma experiência de amor tão grande que nos faz nos apaixonar por Ele a ponto de afirmar: “Jesus é meu amado, é a razão da minha vida!”

Deus abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios