Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Lúcia dos Santos foi uma pequena pastora portuguesa que, juntamente com seus dois primos, Francisco e Jacinta Marto, viu Nossa Senhora, em Fátima, no ano de 1917.

Francisco e Jacinta morreram muito criança. Lúcia continuou viva por muitos anos mais e tornou-se religiosa.

Arma dos últimos tempos 

Em uma entrevista que ela concedeu ao Padre Agostinho Fuentes, então postulador da causa de beatificação de Francisco e Jacinta, em 26 de dezembro de 1957, a vidente das aparições de Fátima, agora Irmã Lúcia de Jesus, assegurou que “o Rosário é a arma de combate das batalhas espirituais dos últimos tempos”.

Padre Agostinho entrevistou Irmã Lúcia no Convento das Religiosas Carmelitas Descalças de Santa Teresa, em Coimbra, Portugal. A entrevista foi assistida por alguns membros do alto clero.

Na ocasião, Irmã Lúcia afirmou que a Santíssima Virgem disse que iria dar a ela e aos seus pequenos primos “os dois últimos remédios que Deus dava ao mundo: o Santo Rosário e o Imaculado Coração de Maria”.

Santo Rosário nos salvará

Irmã Lúcia, que faleceu em 2005, disse, com segurança, ao Pare Agostinho Fuentes: “Com o Santo Rosário nos salvaremos, nos santificaremos, consolaremos Nosso Senhor e obteremos a salvação de muitas almas”. E advertiu ainda: “Por isso, o demônio fará todo o possível para nos distrair dessa devoção, ele nos colocará muitos pretextos: cansaço, ocupações etc., para que não rezemos o Santo Rosário”.

A então última das videntes vivas ressaltou que o programa de salvação transmitido por Nossa Senhora era “brevíssimo e fácil”, porque, com o Santo Rosário, “praticaremos os Santos Mandamentos, aproveitaremos a frequência dos sacramentos, procuraremos cumprir perfeitamente nossos deveres de estado e faremos o que Deus quer de cada um de nós”.

E Irmã Lúcia não se deteve. Ela continuou falando, com segurança, sobre as recomendações de Nossa Senhora:

“Não há problema por mais difícil que pareça: seja temporal, sobretudo espiritual, seja referente à vida pessoal de cada um de nós ou à vida de nossas famílias, do mundo ou comunidades religiosas, ou à vida dos povos e nações; não há problema, repito, por mais difícil que seja, que não possamos resolver agora com a oração do Santo Rosário”.
Não é só pela ênfase com que Lúcia colocou em suas afirmações que essas recomendações continuam atuais.

Nossa Senhora não falava só para eles, falava por meio deles. Não falava só para aqueles dias, falava para os tempos futuros.

Meu Imaculado Coração triunfará

Estes ‘tempos futuros’ não se extinguiram, porque uma das promessas da Virgem de Fátima está ainda para acontecer: 
“Por fim, meu Imaculado Coração triunfará!”

Até lá, pela bondade da Mãe de Fátima, ainda temos oportunidade e tempo para rezarmos muitos Santos Rosários e aumentarmos, em quantidade e qualidade, nossa devoção ao Imaculado Coração de Maria.

(Fonte :  gaudiumpress.org )

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios