Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

No dia da Padroeira das Américas, 12 de dezembro, Padre Reginaldo Manzotti presidiu a Santa Missa em honra a Nossa Senhora de Guadalupe, no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe e de Jesus das Santas Chagas, em Curitiba (PR).

De acordo com relatos, no dia 9 de dezembro de 1531, um indígena do México, que se dirigia à Missão Franciscana para participar da missa, foi surpreendido por uma voz.

O índio, chamado Juan Diego, estava rezando pelo seu tio, que estava muito doente.Então, ele teve a visão de uma mulher usando um manto reluzente, que lhe disse: “Juan Diego, não deixe o seu coração perturbado. Eu não estou aqui? Não temas esta enfermidade ou angústia. Eu não sou sua Mãe? Você não está sob minha proteção?”.

A santa também pediu que Juan dissesse ao bispo local que os cidadãos do México parariam de sofrer e se converteriam a Cristo.

O bispo, porém, não acreditou no índio e pediu uma prova. Pela segunda vez, Nossa Senhora de Guadalupe apareceu a Juan e lhe instruiu a encher seu poncho de flores do monte. Mesmo sabendo que naquela época não haveria flores, ele foi até o local e, para sua surpresa, o monte estava cheio de flores.

Ele, então, colocou as flores no poncho e levou ao bispo. Chegando lá, o bispo ainda não acreditou na veracidade da aparição, até que foi avistado no poncho do índio a imagem estampada de Nossa Senhora de Guadalupe. A partir daí tudo mudou: uma igreja foi construída em devoção à santa e seu nome e suas graças foram se espalhando por toda América Latina.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios