Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No dia da Padroeira das Américas, 12 de dezembro, Padre Reginaldo Manzotti presidiu a Santa Missa em honra a Nossa Senhora de Guadalupe, no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe e de Jesus das Santas Chagas, em Curitiba (PR).

De acordo com relatos, no dia 9 de dezembro de 1531, um indígena do México, que se dirigia à Missão Franciscana para participar da missa, foi surpreendido por uma voz.

O índio, chamado Juan Diego, estava rezando pelo seu tio, que estava muito doente.Então, ele teve a visão de uma mulher usando um manto reluzente, que lhe disse: “Juan Diego, não deixe o seu coração perturbado. Eu não estou aqui? Não temas esta enfermidade ou angústia. Eu não sou sua Mãe? Você não está sob minha proteção?”.

A santa também pediu que Juan dissesse ao bispo local que os cidadãos do México parariam de sofrer e se converteriam a Cristo.

O bispo, porém, não acreditou no índio e pediu uma prova. Pela segunda vez, Nossa Senhora de Guadalupe apareceu a Juan e lhe instruiu a encher seu poncho de flores do monte. Mesmo sabendo que naquela época não haveria flores, ele foi até o local e, para sua surpresa, o monte estava cheio de flores.

Ele, então, colocou as flores no poncho e levou ao bispo. Chegando lá, o bispo ainda não acreditou na veracidade da aparição, até que foi avistado no poncho do índio a imagem estampada de Nossa Senhora de Guadalupe. A partir daí tudo mudou: uma igreja foi construída em devoção à santa e seu nome e suas graças foram se espalhando por toda América Latina.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.