Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Eclo 44,1.10-15)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

1Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações. 10Estes são homens de misericórdia; seus gestos de bondade não serão esquecidos. 11Eles permanecem com seus descendentes; seus próprios netos são sua melhor herança. 12A descendência deles mantém-se fiel às alianças, 13e, graças a eles, também os seus filhos. Sua descendência permanece para sempre, e sua glória jamais se apagará.14Seus corpos serão sepultados na paz e seu nome dura através das gerações. 15Os povos proclamarão a sua sabedoria, e a assembleia vai celebrar o seu louvor.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 131)

— O Senhor vai dar-lhe o trono de seu pai, o rei Davi.

— O Senhor vai dar-lhe o trono de seu pai, o rei Davi.

— O Senhor fez a Davi um juramento, uma promessa que jamais renegará: “um herdeiro que é fruto do teu ventre colocarei sobre o trono em teu lugar!”

— Pois o Senhor quis para si Jerusalém e a desejou para que fosse sua morada: “Eis o lugar do meu repouso para sempre, eu fico aqui: este é o lugar que preferi!”

— “De Davi farei brotar um forte herdeiro, acenderei ao meu ungido uma lâmpada. Cobrirei de confusão seus inimigos, mas sobre ele brilhará minha coroa!

Evangelho (Mt 13,16-17)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 16“Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Permitamos que Deus cure a nossa história

Permita que Deus cure a sua história, permita-se reconhecer de onde veio e quais são as suas origens

“Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações” (Eclo 44, 1). 

Hoje, celebramos São Joaquim e Sant’Ana, os avós de Jesus e pais da Virgem Maria. Esses dois santos, Sant’Ana e São Joaquim nos dão a graça de nos lembrarmos de nossos avós. Os avós são nossos pais em dose maior, pois tiveram a graça de dar a vida a nossos pais, e estes nos deram também a vida, e assim por diante.

Como devemos ser justos com nossos avós! E vou mais longe ainda: devemos ser justos com aqueles que são nossos bisavós, tataravós e todos os outros que vieram antes de nós. Não é simplesmente questão de reconhecermos que o avô é bonzinho, que a avó é boazinha ou talvez lamentar: “Nossa, mas eu nem conheci meu avô! Não conheci minha avó!”.

Devemos reconhecer a importância de nossos antepassados! Só estamos aqui, porque eles, antes de nós, deram-nos a geração que chegou até nós. Quando reconhecemos que buscamos a nossa história, quando damos valor aos nossos antepassados, não vivemos uma nostalgia, uma viagem ao tempo, ao passado; mas vivemos para dar continuidade à história, para transformar e curar a nossa própria história!

Veja que Jesus faz questão de nos mostrar, nos dois Evangelhos, quem são Seus antepassados. Podemos ver que, nos antepassados de Jesus, havia uma geração boa e santa, mas também havia pecados, adultério, prostituição, coisas negativas que aconteceram.

Por que reconhecemos nossos antepassados? Não é para jogar para cima nem para baixo o que não se valeu, mas é para permitirmos a Deus reconhecer a graça de quem somos, os valores que temos, os temperamentos que carregamos e os dons que cultivamos. Aprendemos com os de nossa casa e eles aprenderam de nossos avós, e assim por diante.

Por isso, permitamos que Deus cure a sua história, permitamo-nos reconhecer de onde viemos e “quem” são as nossas origens. Esse é o meio pelo qual permitirmos à graça de Deus santificar a nossa história.

Enquanto tivermos pai e mãe, procuremos saber deles quem foram nossos avós. Não tenhamos medo de reconhecer nossa história, por mais triste que seja, por mais complicada e difícil, por mais coisas embaraçosas que tenham. Não é para ficarmos futricando e depois tristes, porque tivemos isso em nossa história, mas para reconhecermos e louvarmos a Deus por aquilo que foi bom; e para curarmos, com a graça d’Ele, aquilo que tenha nos machucado, que não tenha sido resolvido, porque Deus faz nova todas as coisas.

Louvado seja Deus pelos nossos avós, bisavós e antepassados!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL