Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Feridas que atingem a parte interna da boca, elas atrapalham a fala e a ingestão de alimentos 

Pequenas ulcerações que aparecem na parte interna da boca ou dos lábios, nas gengivas ou na língua, as aftas são doloridas e trazem muito incômodo, atrapalhando a fala e a ingestão de alimentos. Para tentar amenizar o problema, muitas pessoas recorrem a soluções caseiras. Mas este nem sempre é o melhor caminho. 

Conforme o odontólogo Edmilson Pelarigo, diretor clínico da OrthoDontic, maior rede de clínicas de ortodontia do país, uma série de crendices envolve as aftas. Diferentemente da herpes labial, que se manifesta nos lábios e pode ser transmitida para outras pessoas, a afta ocorre apenas na parte interna da boca e não é contagiosa. Confira a seguir alguns mitos e verdades sobre a afta:  

1.     O surgimento de aftas está relacionado à acidez no estômago 
Parcialmente verdade. As aftas podem estar associadas à acidez estomacal, mas esta não é a única causa – nem a maior. Na maior parte das vezes, as aftas podem estar associadas a fatores como estresse, deficiência de nutrientes e vitaminas, genética, ingestão excessiva de alimentos muito ácidos, traumas ou doenças como HIV e câncer. Caso as lesões sejam muito recorrentes ou demorem para desaparecer, é recomentado procurar um especialista. O dentista estomatologista é o profissional que trata desta especialidade.  

2.     Quem está com a imunidade baixa está mais sujeito a ter aftas 

Verdade. Quando a imunidade baixa, é comum que ocorram deficiências sistêmicas, que ocasionam herpes, aftas, estomatites, entre outras manifestações que mostram que o corpo não está bem. Como as aftas consistem em um processo infeccioso, é comum que surjam quando as nossas defesas estão comprometidas. 

3.     As aftas são relacionadas à herpes 

Parcialmente verdade. As aftas podem partir de uma série de origens que, às vezes, estão relacionadas à herpes. A herpes pode ocasionar aftas, mas de forma geral as aftas têm origens diferentes.  

4.     Aplicar bicarbonato de sódio e/ou própolis sobre as aftas é um tratamento seguro e eficaz 

Mito. Os tratamentos caseiros podem causar sensação de alívio momentâneo, mas não são a melhor solução efetiva para o problema. O própolis tem propriedades cicatrizantes, mas o paciente deve ser avaliado por um especialista para que o tratamento ideal – e mais efetivo – seja indicado. O bicarbonato, por outro lado, pode até atrasar o processo de cura. Pastas à base de triancinolona acetonida costumam ser recomendadas para solucionar quadros mais simples. Mas, se as lesões persistirem ou se tornarem mais graves, o acompanhamento do dentista estomatologista pode ser crucial para a identificação de riscos para o paciente. 

5.     Aftas não têm tratamento definitivo. É preciso se conformar que elas aparecerão de vez em quando ao longo da vida 

Verdade. As aftas estão associadas às funções sistêmicas do corpo de forma geral. O tratamento pode evitar que as lesões evoluam, mas, para preveni-las, é preciso que o paciente esteja atendo a sua qualidade de vida. Redução do estresse, alimentação balanceada e rotina de exercícios são itens que devem estar na lista que quem sofre com as aftas, além do acompanhamento médico. Ainda assim, não é possível garantir que uma pessoa nunca mais terá aftas ao longo da vida. 

6.     Tomar suco verde diariamente evita a formação de aftas 
Mito. O suco verde pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico e diminuir a recorrência das aftas, mas sua ingestão diária, isoladamente, não pode ser considerada uma ação preventiva. É preciso analisar as causas e os tratamentos de forma holística. Muitas vezes, é preciso que o paciente passe por uma mudança radical de hábitos ou se submeta a tratamentos mais agressivos, caso as lesões se tornem malignas.  

7.     Comer abacaxi demais causa aftas 
Parcialmente verdade. Consumir alimentos ácidos em excesso pode aumentar a recorrência de aftas, mas esta não é uma regra que vale para todos os organismos. Há pessoas mais sensíveis e menos sensíveis neste sentido.  

8.     O estresse facilita o surgimento de aftas 
Verdade. O estresse está diretamente ligado à estrutura sistêmica do corpo. Picos de ansiedade podem influenciar o sistema imunológico, abrindo caminho para o desenvolvimento de aftas e de outros tipos de processos infecciosos. 

9.     As aftas podem aparecer em qualquer lugar da boca 

Verdade. Toda a mucosa bucal é suscetível ao surgimento de aftas, inclusive a garganta, em casos mais severos. Entre os locais mais comuns afetados pela afta estão a parte interna das bochechas, as gengivas, a língua e o céu da boca. 

10. O ciclo menstrual é relacionado ao surgimento de aftas. 

Verdade. Oscilações hormonais em geral também ocasionam aftas. As mulheres podem estar mais suscetíveis ao surgimento de aftas durante alguns momentos do ciclo, como o período pré-menstrual. Isso acontece porque os hormônios estão associados ao sistema imunológico. 

11. Aftas podem evoluir para uma infecção (ou para um tumor) 
Parcialmente verdade. As aftas podem evoluir para infecções mais severas, caso não sejam tratadas, mas não para tumores. O que acontece é que, em estágio inicial, as lesões ocasionadas pelo câncer de boca podem ser confundidas com aftas comuns. Por isso, é importante observar a evolução e o aspecto da lesão. As aftas costumam desaparecer em poucos dias – duas semanas, no máximo. O câncer de boca provoca lesões que não cicatrizam e aumentam de tamanho ao passar dos dias. No começo, pode ser difícil diferenciar um caso do outro e, por esta razão, é recomendável procurar um especialista. 

12. Aftas são transmitidas pelo beijo 

Mito. As aftas são resultado de disfunções sistêmicas do corpo e não são contagiosas. O que pode acontecer é que sintomas de outras doenças transmissíveis pelo beijo sejam confundidos com aftas simples.  

13. Fazer sexo oral quando se está com afta aumenta o risco de contrair infecções sexualmente transmissíveis 

Verdade. Pode acontecer, as aftas são focos de infecção e campos abertos para entrada de vírus e bactérias no organismo. Como algumas doenças são transmitidas apenas pelo simples contato com as mucosas, uma lesão só aumenta as possibilidades de isso ocorrer.  

14. Ter aftas é um problema hereditário 
Parcialmente verdade. Pode ser que um indivíduo tenha pré-disposição genética ao surgimento de aftas, mas não é uma regra. As aftas podem ter origens emocionais e estares associadas aos hábitos e à alimentação do paciente, por exemplo.  

15. A higiene bucal pode prevenir o surgimento de aftas 

Mito. É possível que uma pessoa com excelente saúde bucal tenha problemas com aftas, pois as causas podem estar associadas a uma série de fatores sistêmicos e emocionais. A correta higienização bucal, no entanto, pode evitar que as lesões sejam agravadas, uma vez que as aftas são focos infecciosos que potencializam a proliferação bacteriana. O cuidado com a escovação também deve ser observado, pois as aftas podem surgir de traumas causados por uma escovação agressiva. 

Assimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios