Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Entre cada 10 focos, nove são encontrados dentro de imóveis. O Município prossegue com diversas ações de combate

Os casos de dengue em Londrina continuam apresentando alta. Do início da ano até agora, houve 4.343 confirmações da doença, após 8.841 notificações. Também foram descartados 1.525 casos e ainda há 2.973 em investigação, aguardando o resultado de exames laboratoriais. A informação foi dada em coletiva de imprensa, ontem (27), pelo secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, um dia após a Secretaria Estadual de Saúde ter confirmado que 93 cidades paranaenses enfrentam epidemia, entre elas, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e Umuarama.

“Nossa equipe técnica já apontava esta tendência de aumento desde o ano passado. A prefeitura adotou diversas medidas, o poder público tem ser esforçado ao máximo, tanto na prevenção quanto na assistência, entretanto não conseguimos evitar este elevado número de casos confirmados na cidade. Todos os moradores e os proprietários de imóveis precisam entrar neste combate, até para protegerem suas próprias famílias. Vale sempre lembrar que água parada não está apenas no lixo, mas em tanques, potinhos de cachorro e luminárias”,  explicou o secretário.

Na última semana também houve aumento no número de óbitos sendo investigados se são em decorrência de dengue. Agora, são seis casos em investigação. O último é de uma mulher de 56 anos, moradora da região leste, que possuía comorbidades. As mortes são investigadas pelos profissionais do Comitê de Mortalidade do município.

Dos 4.343 casos confirmados, a maioria é da região norte (1.404), seguida pela região leste (1.367); centro (794); sul (376); oeste (351) e rural (51). Com os números dos boletins atuais, a cidade de Londrina, em termos numéricos, entra em estado de epidemia em relação a dengue.

Ações

As ações de combate à dengue prosseguem a todo vapor, como os mutirões, que têm recolhido um grande número de lixo. De acordo com a Secretaria de Saúde, no último sábado (22), no Aquiles, foram percorridas mais de 1.500 residências e retirados mais de 100 caminhões com lixos. Neste sábado (29), a partir das 8 horas, haverá mutirão no Vivi Xavier.

As aplicações de veneno com a bomba costal também prosseguem, em diversas regiões da cidade, bem como as atividades educativas. As equipes assistenciais também continuam sendo reforçadas. A Unidade Básica da Vila Casoni está aberta de segunda a sexta, das 7 às 23 horas, e aos sábados, das 7 às 19 horas, exclusivamente para atender os casos de dengue. A UBS do Parigot está realizando atendimentos relacionados a dengue aos sábados, das 7 às 19 horas, e a do Aquiles, das 13 às 19 horas, de segunda a sexta.

No início de março, o município irá contar com um Centro Exclusivo de Atendimento Especializado para o tratamento dos casos de dengue, que funcionará, de forma temporária, no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) da zona norte, localizado na Rua Luiz Brugin, 570, Conjunto Maria Cecília. A ação é uma parceria com a Secretaria do Idoso e os atendimentos devem após a contratação de novos profissionais da saúde, por meio de teste seletivo.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios