Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O município de Cambé registrou em novembro o menor número de óbitos e de casos da Covid-19 desde julho de 2020. No mês, foram confirmados seis óbitos e apenas 67 casos da doença. Os números apontam uma queda de 76% nos casos e de 58% nas mortes em relação ao mês de outubro. A taxa de positividade dos casos também está caindo: em novembro, a cada 100 exames realizados, sete pessoas testaram positivo; em outubro, eram 25.

Wilson Liuti, epidemiologista da Secretaria de Saúde, explica que o vírus vem circulando menos entre a população agora do que nos meses mais críticos da doença na cidade, o que diminui a chance de contágio. “O fator primordial para esse cenário é a vacinação, principalmente em relação aos óbitos, pois é comprovado que ela tem uma alta eficácia em impedir casos graves e mortes por causa do vírus”, explica. No total, foram realizados 915 testes em novembro, positivando apenas 67 pessoas. Foram seis mortes no mês.

A média diária de casos em novembro foi de 2,2. A taxa é muito inferior à média dos meses anteriores, que chegou a ultrapassar 40 casos por dia e com taxas de positividade superiores a 50%. A média de pessoas internadas também vem caindo: novembro terminou com média de 2,7 casos internados, enquanto que em outubro era de 13. O aumento da cobertura vacinal está ligado à diminuição do número de casos graves da doença e que precisam de internação: no final de outubro, cerca de 80% da população adulta estava com o ciclo vacinal completo; já em novembro, o número subiu para 90%.

A média de idade dos óbitos no mês de novembro ficou acima dos 67 anos, o que aponta a importância da dose de reforço para esses grupos. “A maior parte da população dessa faixa etária tomou a segunda dose da CoronaVac há mais de cinco meses, por isso é essencial que eles compareçam para receber a dose quando chegar a data. A imunidade das vacinas vai caindo naturalmente ao longo dos meses e não podemos deixar que o cenário de meses anteriores se repita, com muitos casos e óbitos por conta da doença”, finaliza.

NCPMC

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.