Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeitura de Londrina disponibilizou quatro pontos exclusivos para a campanha da gripe, além das Unidades Básicas de Saúde que são não exclusivas para o atendimento à Covid-19

Ontem (12), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgou os dados parciais da vacinação contra o vírus Influenza, transmissor da gripe H1N1. Segundo o balanço realizado até a última sexta-feira (9), apenas 52,1% do público-alvo foi vacinado, o que representa 146.353 doses aplicadas.

Dentre esse total de imunizados, em Londrina, 60.764 foram idosos, 24.741 crianças, 16.765 trabalhadores da saúde, 29.156 população em geral, 6.637 pessoas com comorbidades, 4.334 professores, 3.066 gestantes, 360 puérperas, 267 profissionais da força de segurança, 140 profissionais do transporte, 93 caminhoneiros, 15 pessoas privadas de liberdade, nove foram pessoas com deficiência e quatro indígenas.

Segundo a diretora Vigilância em Saúde, Fernanda Fabrin, a estimativa era que 219.866 pessoas recebessem a vacina até o final da campanha, que deve seguir até dia 19 de julho, caso não haja prorrogação pelo Governo Estadual do Paraná. Porém, até o momento, a procura continua baixa por parte da população de Londrina.

Dentre os grupos prioritários, os profissionais da saúde foram os mais adeptos à campanha, visto que 75,3% deles tomaram a vacina contra a gripe. Em seguida, estão os idosos e as gestantes, visto que quase 60% foram imunizados contra as variantes mais frequentes da doença. Em terceiro lugar ficaram as crianças, com 58,2% delas imunizadas. Entre os professores, 44% tomaram a vacina da gripe, assim como 42,3% das puérperas, 32,5% das pessoas com comorbidades e 25% dos profissionais das forças de segurança.

Onde se vacinar

Aqueles que desejam se vacinar contra a gripe ainda podem fazê-lo. Basta ter mais de 6 meses de idade; não ter alergia grave a algum dos componentes da vacina e não apresentar suspeita ou confirmação de Covid-19.

Isso porque, quem positivou para a doença transmitida pelo novo coronavírus precisa estar completamente recuperado depois de quatro semanas do início dos sintomas ou da confirmação do diagnóstico, para ser liberado para tomar o imunizante da gripe. Além disso, quem tomou recentemente a vacina contra a Covid-19 deve aguardar 14 dias entre a aplicação dela e da gripe.

A aplicação das doses para prevenir a gripe está sendo feita em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), que não são exclusivas para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 ou que aplicam a vacina contra a Covid-19.

Como funciona

Para receber a vacina é preciso agendar um dia e horário, por meio do contato telefônico. A lista completa com os endereços, telefones e horário de funcionamento das unidades de saúde está no site da Prefeitura de Londrina (clique aqui para ver).

Para agilizar o processo, a Prefeitura de Londrina também disponibilizou outros quatro lugares, que trabalham exclusivamente para a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe em 2021. São eles: a sede da Universidade Norte do Paraná (Unopar/Pitágoras), campus Catuaí; sede do Instituto de Ensino Superior de Londrina (Inesul), UBS da Vila Casoni e UBS do Ernani Moura Lima.

Para para evitar filas e aglomeração, nesses quatro espaços, é necessário marcar um dia e horário pela internet. Para isso, o cidadão deve acessar o site da Prefeitura de Londrina, na página www2.londrina.pr.gov.br/sistemas/agendamentoGripe/. Na Unopar/Pitágoras, o atendimento está sendo feito de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. No Inesul é das 11h às 17h e nas Unidades de Saúde da Vila Casoni e do Ernani Moura Lima é das 8h às 19h.

Resumindo:
1. Universidade Norte do Paraná (Unopar/Pitágoras), campus Catuaí – Rua Edwy Taques de Araujo, 900
2. Instituto de Ensino Superior de Londrina (Inesul) – Av. Duque de Caxias, 1247.
3. UBS da Vila Casoni – Av. Dez de Dezembro, 580.
4. UBS Ernani Moura Lima – Rua Gerônimo Máximo, 30.
5. Nas demais UBS, com exceção das unidades respiratórias e exclusivas para vacina Covid, agendamento por telefone.

A vacina aplicada pelo SUS para prevenir a gripe é a trivalente de fragmento de vírus inativado para as cepas AVictoria/2570/2018 (H1N1)pdm09, A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2) e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria). Assim, como outras vacinas, é possível que após recebê-la a pessoa apresente algum efeito, como dor no local da aplicação, mal-estar, dor muscular ou febre.

A campanha de vacinação contra a gripe é promovida em todo Brasil, com o intuito de prevenir o aparecimento de casos mais graves de síndromes respiratórias relacionadas aos três subtipos da gripe, que mais circularam no ano anterior. O vírus Influenza pode causar dores no corpo, fraqueza, febre alta e pode complicar-se em pneumonia, o que é evitado com o uso da vacina gratuita.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios