Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Nos municípios em que a meta de imunizar ao menos 95% do público-alvo não foi atingida, será prorrogada a imunização

Na terça-feira (18), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou a prorrogação da campanha de vacinação contra o sarampo. Os pais e responsáveis por crianças de 12 meses a menores de 5 anos têm até esta sexta-feira (21) para levar os meninos e as meninas para vacinar. Isso porque a campanha foi prorrogada nos municípios brasileiros que não atingiram a meta de imunização de 95% do público-alvo.

De acordo com o balanço da Secretaria de Saúde, de 6 de agosto até a última sexta-feira (14), foram imunizadas 23.893 crianças contra o sarampo e a paralisia infantil. Isso significa que 91,33% do público-alvo foi vacinado em Londrina. Ao todo, 26.160 mil crianças estão nesta faixa etária na cidade. Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da SMS,  Sônia Fernandes, agora será feita uma busca ativa nas cerca de 2 mil crianças que não receberam as doses de reforço.

A vacinação pode ser feita em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS), da zona urbana e rural, de forma gratuita. O cidadão pode conferir o horário de atendimento e o endereço da unidade pelo site da Prefeitura de Londrina, no www.londrina.pr.gov.br.  

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, não vacinar todo o público-alvo abre espaço para a reinserção dessas doenças no município. “Fazermos um balanço da vacinação alcançada é frustrante, porque ela ficou abaixo dos 95% esperados por muito pouco, apesar de todos os esforços realizados. Sempre que não se atinge a meta temos mais pessoas suscetíveis à doença e isso nos coloca em um risco maior de reinserção dela”, lamentou.

Até o momento, o Estado do Paraná não registrou nenhum caso positivo de sarampo, assim como Santa Catarina. Porém, em outros estados próximos, como São Paulo e Rio Grande do Sul, já foram notificados casos da doença este ano. É a segunda vez que a campanha é prorrogada este ano. Na tentativa de imunizar o maior número de crianças possível, os profissionais da saúde já visitaram as escolas municipais e Centros Municipais de Educação Infantil de Londrina (CMEIs), além de terem aberto as unidades de saúde, no sábado, para o “Dia D” de vacinação.

O sarampo é de fácil transmissão e seu contágio se dá pelo ar, visto que é uma virose de transmissão respiratória. Ela pode atingir tanto crianças quanto adultos. Os sintomas mais comuns são febre alta, conjuntivite associada, olhos lacrimejantes e aversão à luminosidade, além de mal-estar, e tosse seca e persistente. Já a paralisia infantil é uma doença infecciosa grave, que pode causar paralisia permanente em determinados músculos. Ela não possui tratamento específico e a única maneira de previni-la é com a vacina. No Brasil, o último caso foi registrado em 1990.

Ana Paula Hedler/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios