Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Objetivo é conscientizar a população sobre a importância de ser um doador de órgãos e de realizar os testes rápidos para detectar as Infecções Sexualmente Transmissíveis

A Prefeitura de Londrina, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) Dr. Bruno Piancastelli Filho (CTA), vai realizar uma campanha para a realização de testes rápidos, que detectam as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como HIV, sífilis, hepatite B e C e tuberculose. Na próxima semana, a Campanha Fique Sabendo será em alusão ao Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, celebrado em 27 de setembro. Por isso, de segunda-feira (27) até quinta-feira (30), os profissionais do CTA atenderão das 7h às 18h, na Alameda Manoel Ribas, 01, segundo andar, no Centro.

O objetivo é conscientizar a população sobre a importância de ser um doador de órgãos e de realizar os testes rápidos. Isso porque, para ser um doador de órgãos e tecidos, o cidadão não pode estar com doenças infecciosas incuráveis ou câncer generalizado, assim como não deve ter sido exposto a situações de risco infeccioso. Caso essa última opção tenha ocorrido é preciso procurar ajuda para iniciar a profilaxia pós-exposição (PEP). A pessoa tem até 72 horas, após o contato, para começar o tratamento.

O enfermeiro do CTA, Edvilson Lentine, explicou que há dois aspectos envolvidos nessa ação. “Um deles é ajudar na divulgação da campanha de doação de órgãos, fortalecendo a importância de ser um doar órgãos e tecidos, e outro é olharmos para o contexto de doenças voltadas para órgãos primordiais, como é o caso do fígado. Quando as pessoas sabem de seu estado sorológico, facilita muito o planejamento futuro para aquelas que querem ser doadoras. Pois, tendo uma IST, como HIV/aids, sífilis ou hepatite, ela não poderá ser doadora”.

Segundo o levantamento do CTA, desde 1º de janeiro de 2021 até o momento (23/9), 1.830 pessoas realizaram os testes rápidos no Centro de Testagem e Acompanhamento. Destes, 1.302 eram homens e 528 mulheres. Entre os homens, 65 deles positivaram para HIV/aids, 149 para o exame Venereal Disease Research Laboratory (VDRL), que identifica a Sífilis, seis para Hepatite C e dois para Hepatite B. Entre as mulheres testadas, quatro positivaram para HIV/aids, 19 para Sífilis, duas para Hepatite C e uma para Hepatite B.

Já de acordo com o levantamento feito pela Associação Brasileira Transplante Órgãos (ABTO), devido à pandemia, em 2021, houve uma queda no número de doadores em 26%, no Brasil, o que atingiu em cheio os pacientes que aguardam por um transplante. Os mais afetados foram aqueles que necessitam de transplantes de pulmão (62%), rim e coração (34% cada) e fígado (28%).

Como realizar teste rápido – Para fazer o teste rápido gratuitamente, no CTA, é preciso agendar o horário no site da Prefeitura de Londrina, clicando no link https://www.londrina.pr.gov.br/agendamentos. O agendamento de dia e horário está sendo realizado exclusivamente pela internet. Mas, quem tiver alguma dúvida sobre o assunto pode telefonar de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h30, pelos telefones (43) 3378-0146 ou 3378-0147.

Para fazer o exame não é preciso estar em jejum. Basta apenas levar um documento com foto para identificação e comparecer no dia e horário agendados. Quem comparecer para realizar o exame de sangue vai receber orientações dos profissionais de saúde e um kit contendo preservativos masculino e feminino, gel lubrificante e informativos.

Sobre a doação de órgãos

No Brasil, para doar órgão e tecido, não é necessário deixar nada por escrito, basta comunicar aos familiares que tem a intenção de doá-los. Assim, a família concretizará o desejo da pessoa falecida com uma autorização por escrito. Para incentivar a população a doar órgãos e tecidos, a Lei Federal n.º 11.584/2007 instituiu o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos.

Para doar órgãos não há restrições de idade, classe ou gênero, assim como não há custos. Mas, é preciso analisar clinicamente alguns critérios como a causa da morte, presença ou não de doenças infecciosas e outros fatores. Segundo dados do Ministério da Saúde, uma pessoa é capaz de salvar até oito vidas com a doação de órgãos, visto que pode ser doadora de rim, coração, pulmão, fígado, pâncreas e de tecidos, como ossos, pele e córnea.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.