Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A expectativa é vacinar mais 36,1 milhões de pessoas do grupo prioritário nessa nova etapa até o dia 5 de junho. No total, o Ministério da Saúde adquiriu 79 milhões de doses da vacina influenza

Começou ontem (11) a terceira e última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe que será dividida em duas etapas. A primeira ocorre no período de 11 a 17 de maio com foco nas pessoas com deficiência; crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes; e mães no pós-parto (até 45 dias). A segunda etapa ocorre entre 18 a 5 de junho e estão incluídos os professores das escolas públicas e privadas e os adultos de 55 a 59 anos de idade. A expectativa é vacinar 36,1 milhões de pessoas.

Todos os estados estão abastecidos para continuação da campanha. Até o momento, 63,2 milhões de doses da vacina já foram distribuídas aos estados para garantir a imunização do público-alvo da campanha. No total, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,1 bilhão na aquisição de 79 milhões de doses da vacina para as três fases. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe segue até o dia 5 de junho e a meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos.

Para a vacinação nesta última etapa, as mulheres no período até 45 dias após o parto devem apresentar documento que comprove o puerpério (certidão de nascimento, cartão da gestante, documento do hospital onde ocorreu o parto, entre outros) durante o período de vacinação.

A escolha dos grupos prioritários para a vacinação contra a gripe segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias."

Conheça as fases e os públicos prioritários da campanha

Fases da Campanha

Público-alvo

1ª fase (a partir de 23 de março)

- Idosos com 60 anos ou mais de idade

- Trabalhadores da saúde

2ª fase (a partir de 16 abril)

- Membros das forças de segurança e salvamento

- Pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais

- Caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e portuários

- Povos indígenas

- Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas

- População privada de liberdade

- Funcionários do sistema prisional

3ª fase (de 11 de maio a 5 de junho)

- Pessoas com deficiência

- Professores

- Crianças de 6 meses a menores de 6 anos

- Gestantes

- Mães no pós-parto aé 45 dias

- Pessoas de 55 anos a 59 anos de idade

Casos de influenza no Brasil

O Ministério da Saúde mantém a vigilância da influenza no Brasil por meio da vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes hospitalizados. São 200 unidades distribuídas em todas as regiões geográficas do País e tem como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, permitir o monitoramento da demanda de atendimento dos casos hospitalizados e óbitos.

Em 2020, até o dia 5 de maio, foram registrados 2.137 casos de SRAG hospitalizados por influenza (gripe) em todo o país, com 180 mortes. Do total de casos que já tiveram a subtipagem identificada, 517 foram casos de influenza A (H1N1), com 75 óbitos; 53 casos e 10 óbitos por influenza A (H3N2), 326 de influenza A não subtipado, com 47 mortes; e 440 casos e 48 óbitos por influenza B.

Jéssica Cerilo/Agência Saúde

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios