Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Tamarana tem caso confirmado de gripe H1N1; vacinação contra doença seguirá até esta sexta-feira (31)

Tamarana teve ontem (29) a confirmação do primeiro caso registrado em 2019 de gripe transmitida pelo vírus H1N1. Trata-se de uma mulher de 37 anos, sem comorbidades (que são doenças que podem potencializar o agravamento de determinado quadro de saúde). A paciente, conforme a Secretaria municipal de Saúde, se encontra em estado crítico e, atualmente, está internada em leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário (HU) de Londrina.

A secretaria ressalta para a população em geral que há uma série de medidas simples para se prevenir contra a H1N1 – que também é conhecida como Influenza A ou gripe suína. Entre elas, lavar bem (e frequentemente) as mãos com água e sabão; evitar tocar os olhos, boca e nariz após contato com superfícies; não compartilhar objetos de uso pessoal; cobrir a boca e o nariz com o antebraço ou lenço descartável ao tossir ou espirrar, além de manter os ambientes arejados, com portas e janelas abertas.

Vacinação

A campanha nacional de vacinação contra a gripe está marcada para terminar nesta sexta-feira (31). "Tem grupos que a gente ainda precisa ter uma quantidade mais adequada de pessoas vacinadas. Um deles é o das comorbidades, que são pacientes com doenças como diabetes e hipertensão", exemplificou o diretor de Ação em Saúde de Tamarana, Leandro Feronato.

"Temos feito tudo que está ao nosso alcance, inclusive com vacinação em domicílio para aqueles que precisam. A população deve se conscientizar que a Influenza mata", salientou Feronato.

Também fazem parte do público-alvo da campanha as crianças de seis meses a menos de seis anos de idade, gestantes, puérperas (mulheres que passam pelo período de até 45 dias após o parto), indígenas a partir de seis meses de idade, pessoas com mais de 60 anos de idade, trabalhadores da saúde e os professores.

Em Tamarana, as unidades de saúde do Centro (Plínio Pereira de Araújo) e do Jardim Juny (Padre Carmel Bezzina) funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para realizar a vacinação. Os quatro postos de atendimento da zona rural têm a vacina à disposição durante os dias em que há consulta com médico. Para se imunizar, basta apresentar a carteira de vacinação e o cartão do SUS.

Lucas Marcondes Araújo/NCPMT

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios