Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou ontem, 27, em segunda discussão, o projeto de lei dos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Tercílio Turini (CDN) e Alexandre Curi (PSB) que torna o uso de máscara facial obrigatório ambientes públicos e privados em todo estado enquanto perdura a pandemia do coronavírus. O projeto - anexado em forma de substitutivo geral junto ás propostas dos deputados Douglas Fabrício (CDN) e Michele Caputo (PSDB) - segue para sanção do governador Ratinho Junior.

"Contra o coronavírus não tem vacina e nem tratamento eficaz e melhor opção é a prevenção. Nesse momento o que é bom pra todos é o uso de máscara para nos proteger. Decidimos criar essa lei estadual que obriga o uso de máscara para todas as pessoas. Isso vai reduzir a transmissão do vírus. É uma máscara feita de tecido de forma artesanal como recomenda o Ministério da Saúde. Nas ruas, na lojas, nas fábricas, no transporte público, em qualquer lugar, todo mundo tem que usar a máscara", disse Romanelli.

O uso de máscaras de proteção fácil já é apontado como uma das medidas mais importante de proteção para evitar a infecção do coronavírus. Com a ampliação da pandemia, passou a ser tratada como política pública em prefeituras e governos estaduais de prevenção contra a doença.

Cidades e estados

Até momento adotaram a medida os estados Mato Grosso, Santa Catarina, Bahia, Piauí, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais, Rondônia, Pará, Espírito Santo, e o Distrito Federal e em dezenas de cidades, até agora são 40, entre elas, Londrina, Curitiba, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais, Florianópolis, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Belém e Fortaleza.

Movimentos nacionais também apoiam a medida. "A máscara de proteção é a única vacina disponível contra o coronavírus neste momento. Com a minha máscara eu protejo você e com a sua máscara você me protege, por isso a primeira iniciativa do Todos Pela Saúde é o movimento Máscara Salva! Todos devem usar para que se precisar sair de casa você não tenha dúvidas, usar máscara salva, use a sua", disse o médico oncologista Drauzio Varella.

"Estou estranhando que não seja ainda uma política nacional. Tem que ser obrigatório. É para proteger nossa vida, como cinto de segurança. Não vai ser para sempre", disse o diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, o médico cirurgião Paulo Chapchap que também integra o movimento Todos Pela Saúde.

Calamidade

Romanelli argumenta que o avanço do coronavírus no Paraná é uma realidade. "Só um dado exemplifica isso. A Assembleia Legislativa já reconheceu o estado de calamidade pública em 175 municípios, o que representa 43,9% das 399 cidades paranaenses, quase a metade delas", disse.

O pico de transmissão do vírus, segundo o deputado, está previsto para os próximos 45 dias e o uso das máscaras contribui na proteção individual e cria barreira para se evitar a transmissão por vias aerossóis (espirro, tosse, saliva e gotículas). "É um artefato imprescindível de contenção ao contágio coletivo".

O uso de máscaras é recomendado pela Organização Mundial de Saúde. "O modelo pode ser confeccionado artesanalmente com facilidade, com a utilização de pano e elástico, deixando os demais modelos descartáveis disponíveis para utilização de profissionais da área médica que trabalham em hospitais e unidades de saúde.

Asimp/Alep

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.