Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segundo Ministério da Saúde, número de mortes chegou a 432, ontem (4). A previsão é de que, a partir de agora, alguns estados do país vão começar a ter um grande aumento no número de casos.

Ontem (04), o Ministério da Saúde atualizou o número de casos a respeito do Coronavírus (COVID-19) no Brasil. A quantidade de casos confirmados subiu para 10.278 e o número de mortes chegou a 432. A partir de agora, alguns estados do país vão começar a ter um grande aumento no número de casos, como explica o secretário Executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo. 

“É um número de casos que nós vamos ter que nós não somos capazes de prever em que quantidade que ele vai chegar ou quantos casos nós vamos ter. Isso é o que significa esse termo ‘aceleração descontrolada’. Nenhum dos estados está nessa situação. O que o boletim fala é que alguns estados estão em uma transição da transmissão comunitária para essa espiral, como o ministro chama, e que no Boletim ficou descrito como uma transmissão descontrolada”. 

Apesar do termo técnico, essa chamada “transmissão descontrolada” já era prevista pelo Governo Federal e, por isso, o Ministério da Saúde antecipou os cuidados, como afirma João Gabbardo. 

 “Para isso a gente está já a 60 dias se preparando com aquisição de equipamentos de proteção individual, com a criação de novos leitos, a instalação de leitos de UTI, com o remanejamento do uso de leitos de UTI reduzindo cirurgias eletivas, criando critérios para entrada e para saída de leitos de UTI de maneira que nós tenhamos uma disponibilidade maior de leitos”.

Os dados oficiais do Ministério da Saúde são feitos com base nos números registrados pelos estados e enviados o órgão federal. Todo o país registra casos confirmados de coronavírus e, até agora, apenas os estados do Acre e Tocantins não têm mortes decorrentes da doença.

Janary Bastos Damacena/Agência do Rádio

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios