Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Objetivo é que elas aprendam, desde cedo, como evitar a proliferação do mosquito e transmitam isso aos pais e outros familiares

Nesta segunda-feira (10), das 9 às 11 horas, a Coordenação de Controle de Endemias, da Secretaria Municipal de Saúde, realiza uma palestra e exposição sobre o Aedes aegypti, no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Francisco Quesada Ortega. O local fica na Rua José Varga, 250, Jardim Eucaliptos.

Participarão da atividade mais de 60 crianças, com idade entre 2 e 5 anos. Segundo a educadora em Endemias da Secretaria Municipal de Saúde, Lucimara Vasconcelos, como são crianças pequenas, as informações na palestra serão passadas de forma lúdida. “Os alunos assistirão a um vídeo da Turma da Mônica, que aborda a importância de não jogar lixos nas ruas, e outro que mostra os sintomas das doenças”, contou.

O objetivo é que as crianças aprendam, desde cedo, como evitar a proliferação do Aedes, causador de doenças como a dengue, febre chikungunya e zika vírus. Os estudantes também terão a oportunidade de conhecer o larvário, que expõe o ciclo do Aedes, com o ovo, a larva, a pupa e o mosquito adulto, além da maquete, que demonstra o quintal certo e o errado.

Para tornar a atividade ainda mais lúdica, serão levados materiais que simbolizam alguns criadouros do mosquito, como tampinhas, garrafas e sacos plásticos. De acordo com Lucimara, esta é uma etapa preparatória para uma prática que acontecerá com as crianças, na quinta-feira (13). A partir das 9 horas, elas participarão de um Mutirão de Limpeza, no entorno do CMEI, para fazer o reconhecimento do que aprenderam na atividade teórica.

Unidades escolares, empresas e outras instituições que queiram levar as atividades educativas realizadas pela Coordenação de Endemias para seus estabelecimentos, podem entrar em contato por meio do 0800-400-1893, das 8 às 17 horas, ou pelo e-mail educaendemias@saude.londrina.pr.gov.br. O mesmo telefone do Disque Dengue também recebe dúvidas e denúncias de possíveis focos do mosquito.

Dayane Albuquerque/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios