Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo, apresentou, na segunda-feira (20), um requerimento, na Assembleia Legislativa do Paraná, solicitando providências, no sentido de aconselhar as Prefeituras, para que intensifiquem a vacinação contra a Covid-19 de pessoas portadoras de deficiência até os 12 anos de idade, assim como adolescentes com comorbidades e aqueles privados de liberdade, priorizando também a imediata vacinação de todos os adolescentes tão logo comprovada a segurança para aplicação de imunizante nesta faixa etária.

 “Eu particularmente sou contra a decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação geral contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos”, disse o deputado Cobra Repórter. Na quarta-feira (15), o Ministério da Saúde publicou uma nota informativa orientando que a vacinação de adolescentes deve ser restrita a pessoas com comorbidades, deficiência permanente e privados de liberdade. No Brasil, a vacina da Pfizer tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser aplicada nesta faixa etária.

“Entendo ser fundamental a completa imunização de toda a população brasileira. O Reino Unido também suspendeu a vacinação para adolescentes, visando averiguação da segurança do imunizante e o Brasil seguiu o alerta para investigação. Nossas crianças e adolescentes precisam ser vacinados, antes mesmo do reforço da vacinação para outras faixas etárias já imunizadas”, justificou o deputado em seu requerimento.

O requerimento foi endereçado ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao governador Ratinho Junior e ao secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.