Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A partir de segunda-feira (9), o espaço passa a funcionar das 7 às 18 horas; local já conta com mais funcionários e terá melhor estrutura

Para proporcionar a melhoria da qualidade dos serviços prestados e a ampliação nos atendimentos à população, a Farmácia Municipal de Londrina atenderá em novo endereço a partir da próxima segunda-feira (9). Dessa forma, o espaço sai da Rua Maranhão, nº 463, e passa a funcionar em um imóvel localizado na Alameda Manoel Ribas, nº 85, também na região central. O novo prédio conta com estrutura mais ampla e adequada para acomodar os usuários e, além disso, a Secretaria Municipal de Saúde está ampliando o horário de atendimento do local, que começa a operar das 7 às 18 horas já a partir da inauguração neste endereço.

Atualmente, o funcionamento ocorre das 8 às 16 horas. Nesta semana, a Farmácia Municipal continua atendendo neste horário até quarta-feira (4). Já na quinta-feira (5) o atendimento ao público será estendido, das 8 às 18 horas. O espaço não abrirá na sexta-feira (6), por conta dos trabalhos de mudança.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, informou que a ampliação do expediente da nova farmácia permitirá o aumento do número de atendimentos aos cidadãos. O local também conta com mais guichês, mobiliário renovado, ar-condicionado e oferece acessibilidade a pessoas com deficiência. “A Farmácia Municipal está melhorando a qualidade estrutural e dando mais eficiência aos serviços. Foram contratados, em maio, mais funcionários a pedido do prefeito Marcelo, para agilizar e ampliar a capacidade de atendimentos. Agora temos um ambiente mais adequado, climatizado e agradável para receber as pessoas”, destacou.

Machado disse ainda que a renovação da farmácia também está proporcionando o aumento da capacidade de recepção ao público, que agora terá mais de 120 cadeiras à disposição no saguão de entrada.

A Farmácia Municipal de Londrina atende, diariamente, uma média de 400 a 500 pessoas. São disponibilizados à população 36 medicamentos controlados da rede básica de saúde, e outros itens da Tabela CMED, de acordo com avaliação social da Secretaria Municipal de Saúde. Tratam-se de medicamentos que não são entregues nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) por serem referentes a programas específicos.

Renan Oliveira/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios