Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Recurso seria repassado pelo Ministério Público do Trabalho ao novo Fundo de Interesses Difusos, gerido pelo Ministério Público Estadual. Assembleia Legislativa aprovou o repasse ao Fundo de Saúde.

O Fundo Estadual de Saúde vai receber um aporte de R$ 6,5 milhões para as ações de prevenção e contenção dos riscos do novo coronavírus (Covid-19). O recurso corresponde à parte do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Fundo Especial do Ministério Público do Paraná, que seria destinado ao recém-criado Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos. Na terça-feira (21), a Assembleia Legislativa aprovou que o montante fosse aplicado no enfrentamento ao coronavírus.

O dinheiro será destinado aos municípios, por repasse fundo a fundo, e poderá ser usado para a compra de insumos, equipamentos de proteção individual (EPIs), para ampliar os leitos de hospitais, entre outras ações de controle e combate à doença.

“Importante que todos estejam articulados e solidários neste momento”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Os recursos vão incrementar aquilo que já está sendo disponibilizado pelo Estado, auxiliando a nossa estrutura hospitalar, dos municípios e trazendo tranquilidade para a população. Destacamos a sensibilidade e o envolvimento dos Poderes neste momento crítico que estamos enfrentando”, salientou. 

De acordo com a procuradora-chefe do MPT no Paraná, Margaret Matos de Carvalho, o recurso vem de ações civis públicas e de indenizações coletivas ajuizadas na Justiça do Trabalho. O repasse para o Fundo Estadual de Saúde foi articulado pela Procuradoria-Geral do Estado e aprovado pelo conselho gestor do Fundo Especial do Ministério Público.

“Esse valor não estava sendo utilizado e seria repassado ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, que ainda está em tramitação para ser efetivamente implantado”, explicou. “Com a emergência do coronavírus, surgiu a possibilidade desse dinheiro ser usado nas ações de enfrentamento, para contribuir com o Estado e os municípios”, disse.

Outros recursos

O Governo do Estado conseguiu ontem (25) uma liminar para suspender por 180 dias o pagamento das parcelas da dívida com a União. São cerca de R$ 53 milhões por mês, mais de R$ 300 milhões durante o período estabelecido no despacho. Os recursos serão usados no combate à pandemia do novo coronavírus, conforme decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Saúde também receberá injeções financeiras extraordinárias da Assembleia Legislativa do Paraná, no valor de R$ 37,7 milhões, além de R$ 50 milhões do Tribunal de Justiça do Paraná, R$ 15 milhões do Tribunal de Contas do Estado e R$ 8 milhões da Defensoria Pública do Paraná.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.