Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Procedimento, realizado no último dia 16, em um beneficiário de 62 anos, evita necessidade de cortar osso do peito

O Hospital do Coração de Londrina, do Grupo Notredame Intermédica, realizou no último dia 16, um procedimento histórico: a primeira cirurgia robótica torácica do interior do Paraná. O paciente de 62 anos tinha diagnóstico de tumor maligno do mediastino e teve uma boa recuperação do procedimento. 

O grande benefício da tecnologia é que evita ao paciente passar por uma incisão mais invasiva que, em outros casos, envolve a necessidade de cortar o osso esterno, localizado na parte superior do peito. O procedimento foi chefiado pelos cirurgiões André Urquiza e Eduardo Sahão, da equipe de cirurgia torácica do Hospital do Coração. 

 “Com o auxílio do robô, podemos operar sentados, em um console, controlando os braços robóticos por meio de joysticks, com um campo de visão ampliado em até dez vezes, por meio de uma pequena câmera que gera imagens de alta definição em três dimensões”, afirma Urquiza.  

Além destes benefícios, os eventuais tremores do cirurgião são “filtrados” pelos braços do robô, que permitem movimentos mais precisos e que seriam impossíveis para a mão humana. 

 “Tudo isso beneficia o paciente, que terá uma recuperação pós-operatória mais breve, com menos riscos e maior conforto”, complementa Sahão. “Ele terá apenas pequenas cicatrizes. Já no procedimento convencional, a grande incisão exigiria internação de cinco a sete dias para a recuperação. Na cirurgia, com o auxílio da plataforma robótica, a nossa expectativa é dar a alta do hospital em 48 horas”. 

Plataforma de cirurgia robótica já beneficiou dezenas de pacientes no Hospital 

A plataforma de cirurgia robótica foi implantada no Hospital do Coração de Londrina em 2019. Mais de 90 pacientes já se beneficiaram das vantagens do equipamento em cirurgias urológicas. 

Atualmente, cirurgiões de diversas especialidades estão se aprimorando e passando por processos de certificação para também utilizar o equipamento, como já aconteceu com a equipe de cirurgia torácica. A meta da instituição é ampliar o acesso da tecnologia para pacientes que necessitem das mais diversas cirurgias. 

Robô possui imagens de alta resolução e quatro braços de precisão 

A plataforma de cirurgia robótica é formada por três equipamentos: o console, onde um dos cirurgiões se senta para visualizar as imagens internas do paciente e controlar os braços robóticos; o robô, com os quatro braços que são controlados pelo cirurgião que está no console; e uma estação de vídeo de alta precisão, a qual gera imagens do interior do paciente para os cirurgiões auxiliares e toda a equipe envolvida no procedimento. 

Bruno Müller/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.