Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Adolescentes e jovens entre 15 e 27 anos devem procurar as UBSs até sábado (03/09) para tomar a primeira dose da vacina contra dengue. Campanha segue nas escolas

Adolescentes e jovens de Ibiporã com idade entre 15 e 27 anos têm apenas até o próximo sábado (03/09) para se vacinar contra dengue. A vacina está sendo disponibilizada gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. No sábado (03) será realizado outro Dia D, com a aplicação das doses nas UBSs da zona urbana e também na Praça Pio XII, das 9 às 17 horas.

Para facilitar o acesso do público-alvo da campanha à vacina, equipes das UBSs cumprem cronograma de vacinação em 12 escolas da rede pública e particular de ensino. Esta semana a campanha também será levada às empresas de Ibiporã.

Para se imunizar é necessário apresentar os seguintes documentos: documento oficial com foto, comprovante de residência, carteira de vacinação e cartão SUS, caso possua. No site vacinadengue.saude.pr.gov.br é possível realizar um pré-cadastro. A medida visa facilitar o atendimento nas unidades de saúde que ofertam a vacina, pois agiliza o processo para a aplicação das doses.

A vacina é aplicada em três doses, com um intervalo de seis meses entre cada aplicação. Além desta primeira etapa, em agosto, haverá ainda novas campanhas em fevereiro de 2017 e agosto de 2017. As principais contra indicações são: reação alérgica grave a qualquer componente da vacina; dose anterior recente à própria vacina de dengue ou a outra vacina que contenha os mesmos componentes. Seu uso está proibido também para gestantes, mulheres que amamentam, pessoas com deficiência imunológica congênita ou adquirida como leucemia, linfoma, ou outra neoplasia que afete a medula óssea ou sistema linfático. Também não podem utilizar a vacina contra a dengue pessoas que estão sendo submetidas à radioterapia, quimioterapia ou corticoterapia em dose imunossupressora por mais de duas semanas.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que, não obstante todos os esforços, boa parte da população que tem direito à vacina gratuita ainda não aderiu à campanha. Desde o início da mobilização, no dia 13 de agosto, até segunda-feira (29) 2.701 doses foram aplicadas no município – 24,17% de cobertura vacinal. O município recebeu 11 mil doses da vacina. A meta é imunizar 8.940 pessoas, 80% do público-alvo da campanha.

A escolha deste grupo se baseou em um estudo epidemiológico da Secretaria da Saúde que apontou que 30% do total de casos de dengue do Estado ocorrem nesta faixa etária. A Secretaria de Saúde ressalta que é muito importante o apoio e incentivo dos pais para que os jovens e adolescentes sejam imunizados, pois além de proteger a pessoa que tomou a vacina, evita a transmissão para outros.

Além de Ibiporã, outros 29 municípios que enfrentaram as piores epidemias de dengue nos últimos cinco anos estão sendo contemplados nesta primeira etapa da campanha. O Governo do Estado investiu cerca de R$ 50 milhões na aquisição de 500 mil doses da vacina. O Paraná é o primeiro das Américas a fazer uma campanha pública contra a dengue. A Dengvaxia, vacina produzida pela empresa francesa Sanofi Pasteur, é pioneira no mundo e foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em dezembro de 2015, depois de 20 anos de pesquisa e a comprovação de sua efetividade (eficácia global de 66%). É indicada para prevenção da dengue causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4 para pessoas entre 9 e 45 anos, vivendo em áreas endêmicas.

Segundo o governador estadual, a vacinação deste ano terá impacto efetivo no próximo verão, visto que a primeira dose já concede proteção à doença, evitando assim novas epidemias. Com a incorporação da vacina em municípios epidêmicos, será possível diminuir a circulação viral de dengue no Estado, protegendo indiretamente também as pessoas não imunizadas.

De agosto de 2015 a julho de 2016, aproximadamente 56 mil casos e 61 mortes por dengue foram registradas no Paraná. Os 30 municípios da campanha, juntos, concentraram 80% das ocorrências, além de 93% dos casos graves e 82% das mortes.

Cuidados com a dengue

Mesmo com a vacina, a população deve continuar com o trabalho de eliminação da água parada, ambiente propício para a formação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor além da dengue, da zika e febre chikungunya. O município renovou por mais seis meses a contratação de 12 agentes de endemias para dar continuidade ao trabalho de identificação e remoção dos criadouros e orientações à população.

Ibiporã enfrentou epidemias de dengue em 2011, 2013, 2014, 2015 e 2016. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece como parâmetro para caracterização de epidemia incidências iguais ou superiores a 300 casos confirmados para cada grupo de 100 mil habitantes. De acordo com o setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Ibiporã registrou de janeiro até o final de julho, 2.319 casos notificados, sendo 1.431 positivos, todos autóctones (contraídos no próprio município). Também foram diagnosticados cinco casos de zika vírus. No novo ciclo epidemiológico, iniciado em 31 de julho, há o registro de 17 notificações e um caso positivo.

Campanha de vacinação contra a dengue

Quando: 13 de agosto a 03 de setembro

Público-alvo: Jovens entre 15 e 27 anos

Local: Todas as UBSs

Horário de funcionamento das UBSs durante a semana:

Bom Pastor, Pérola e Serraia - 8 às 16h30

San Rafael e Vila Esperança - 8 às 17h30

Jardim John Kennedy e Taquara do Reino - 8 às 16h

Centro de Saúde Dr. Eugênio Dal Molin – 8 às 19h30

No sábado, 03/09, vacinação nas UBSs da zona urbana e na Praça Pio XII

das 9 às 17h

- Levar documento oficial com foto, comprovante de residência, carteira de vacinação e Cartão SUS. Pré-cadastro no site vacinadengue.saude.pr.gov.br

Caroline Vicentini/NC/PMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios