Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Maria Vitalina Crivelli representou os profissionais de saúde que atuam no enfrentamento à pandemia em ato simbólico realizado na tarde de ontem (19)

Aconteceu na tarde de ontem (19), no Centro de Saúde Dr. Eugênio Dal Molin, o início da Campanha de Vacinação contra o coronavírus, em Ibiporã. Após mobilização da Secretaria de Saúde do município, de seus servidores e do Executivo Municipal, foram recebidas na cidade, as 536 doses que serão responsáveis por imunizar os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia, e os idosos e funcionários das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), públicos contemplados nesta primeira fase de imunizações, conforme estebelecido pelos Planos Nacional e Estadual de Imunização.

A primeira cidadã que recebeu a vacina no município foi a enfermeira Maria Vitalina Crivelli, 55 anos. Dos 25 anos atuando na área de saúde, 19 são dedicados à Rede Municipal de Saúde. Desde o início da pandemia, a servidora está atuando na Unidade Básica de Saúde do Jardim Pérola, unidade de referência para o atendimento a pacientes sintomáticos respiratórios no município. “Estou muito contente por participar deste momento histórico. A vacina não dói, podem ficar tranquilos. Estou feliz, inclusive, por ter sido escolhida para representar os servidores da saúde neste dia tão especial para a história da cidade e do País. Só tenho a agradecer a Deus. A vacina vem carregada de esperança e traz uma perspectiva de dias melhores para todos nós. Para aqueles que são da saúde, assim como eu, esse é um momento muito importante, porque enfrentamos e testemunhamos de perto as vidas que foram acometidas pela Covid-19. Atendemos famílias inteiras contaminadas, perdi colegas de trabalho. É muito triste! Este ato representa a nossa luta e nos traz esperança. Como cidadã e profissional da saúde, digo, que com a vacina, só temos a ganhar”, completou Maria Vitalina.

O ato simbólico foi capitaneado pelo prefeito José Maria Ferreira e a secretária de Saúde, Leiliane de Jesus. Também participaram do evento a vicce-prefeita, Mari de Sá, e os vereadores Dieguinho da Furgão, Gilson Mensato, Rafael Eik Ferreira e Victor Carreri, e servidores do Centro de Saúde. A primeira aplicação aconteceu às 16h10min e foi transmitida ao vivo, virtualmente, através das redes sociais da Prefeitura Municipal de Ibiporã. “O gesto da vacinação contra a Covid-19 é um momento esperado por muitos e hoje, podemos enxergar, por meio do trabalho dos cientistas e dos pesquisadores, a luz no final do túnel. Luz esta que vem por meio da imunização e que chega, de maneira segura, planejada e eficaz, em nosso município. Hoje é um dia de muita alegria para Ibiporã, o dia em que recebemos a esperança. A luz, em meio à escuridão!”, concluiu o prefeito José Maria.

Cronograma

Já a partir das 8 horas desta quarta-feira (20), começou a imunização dos públicos definidos nesta primeira etapa da campanha. Equipes de saúde irão até os locais onde vivem e trabalham essas pessoas, aplicando a vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, disponibilizada pelo Ministério da Saúde.

Das 13.960 doses destinadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA) aos 21 municípios que compõem a 17ª Regional de Saúde, Ibiporã recebeu 536 doses nesta etapa inicial, sendo a maioria delas destinadas aos profissionais de saúde da linha de frente. A previsão da SMS é que todas as doses sejam aplicadas em, no máximo, dois dias. Conforme a secretaria, seriam necessárias 1.162 doses do imunizante para vacinar toda a população contemplada nesta primeira etapa. "A gente sabe que não está havendo produção em alta escala e no início sempre esperamos mais doses, mas o pouco que a gente recebeu já nos tira da estaca zero. Temos que agradecer o que chegou e esperamos que em médio e longo prazo a gente consiga as demais doses para vacinar o restante da população", declarou Leiliane.

Ibiporã possui cerca de 900 profissionais de saúde, entre rede privada e pública. Já a população idosa, acima de 60 anos, corresponde a cerca de seis mil pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O município aguarda a quantidade de doses que receberá nas próximas etapas para definir a estratégia e locais de vacinação. Para garantir o distanciamento adequado, haverá vacinação extramuros, com aplicação de doses nos estabelecimentos de saúde, drive thru, em que a pessoa é imunizada sem sair do carro, e a imunização de idosos com mais de 80 anos, acamados e domiciliados nas residências.

Segundo o Governo Estadual, o outro lote da Coronavac será encaminhado após três semanas, que é o intervalo de aplicação. O armazenamento está sendo feito no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar),  em Curitiba, que conta com ampla estrutura de freezers e câmaras frias, além de questões de segurança.

Caroline Vicentini e Leonardo Pelisson/NCPMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios