Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Exposição fotográfica e oficinas foram programadas para orientar, conscientizar e apoiar as mães sobre a importância do aleitamento materno

Em comemoração à Semana Mundial do Aleitamento Materno (celebrada de 1 a 7 de agosto) e à campanha “Agosto Dourado”, instituída através da Lei Federal 13.435/2017, algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Ibiporã programaram atividades visando orientar, conscientizar e apoiar as mães sobre a importância do aleitamento materno.

Na UBS Doutor Mauro Fel Filgueiras 9 Rua Apucarana, n°280 - Jardim San Rafael), uma exposição fotográfica intitulada “Amamentação é a Base da Vida”, com mães amamentando seus pequenos, pode ser conferida até o final desta semana. Até o final do mês, a exposição ainda ganhará os corredores dos Hospitais Cristo Rei e Santa Terezinha, ambos em Ibiporã. As 14 lactantes que posaram para as fotos são pacientes do posto e residem no San Rafael e bairros adjacentes, como Santa Paula e Terra Bonita.

A iniciativa partiu da cirurgiã-dentista da equipe de saúde bucal da UBS e integrante do comitê de aleitamento materno, Renata Gonçalves Kosinski, e contou com o apoio de diversos profissionais. A maquiagem das mães foi feita por Pamela Eduarda de Souza, moradora do bairro, junto com outras três ajudantes. As fotos foram tiradas pelo dentista do posto, Juliano Tutida. A sessão fotográfica aconteceu no salão da paróquia San Rafael, que cedeu o espaço. Enfermeiros e servidores da unidade também colaboraram para que a ideia se concretizasse.

As mães que participaram do projeto ganharão um CD com todas as fotos feitas com os filhos. Para o próximo ano, o desejo é transformar a iniciativa em um plano a ser desenvolvido em todo o município. “O projeto objetiva fomentar a amamentação. Muitas vezes estas mães veem campanhas com artistas, porém não se reconhecem nelas. Também é uma forma de chamar a atenção da comunidade para a importância do tema de uma forma diferente e prazerosa”, explicou Renata.

Tutida pontuou que além de valorizar o ato de amamentar, a iniciativa trabalhou a autoestima destas mulheres em um momento tão delicado e especial. “Foi muito bom, pois as mulheres se sentiram valorizadas. Uma mãe, de família humilde, relatou que não se maquiava há 10 anos. Foi uma oportunidade de evidenciar o papel delas”, comentou o dentista.

Participante do grupo de saúde bucal da unidade, a dona de casa Simone Aparecida Luiz diz que ficou lisonjeada em participar do projeto. Ela foi fotografada amamentando a filha Nicole, de dois meses. “Foi uma experiência emocionante. Se as mães que vir a exposição sentirem vontade de amamentar será ainda mais bonito. O leite materno faz a diferença na saúde da criança, pois ele contém tudo o que ela precisa nos primeiros anos de vida”, ressaltou Simone.

Grupos de gestantes

Nas reuniões dos grupos de gestantes existentes nas UBSs e durante as consultas também estão sendo reforçadas as orientações sobre o aleitamento materno. “Dicas sobre o manejo do leite materno, benefícios para a mãe e o bebê, amamentação sob livre demanda, cuidados com as mamas e o ambiente na hora de amamentar, principais doenças que acometem as mamas e mitos e verdades sobre o amamentar são repassadas por uma equipe multiprofissional. Os encontros também são um momento para as mães compartilharem dúvidas e experiências sobre o ato de amamentar. “Como neste mês também acontece o “Agosto Azul”, em que se incentiva a saúde do homem, vamos conscientizar os pais a se envolverem no contexto da amamentação”, acrescentou a coordenadora da Divisão de Programas de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Tissiane Soares Seixas de Matos.

Benefícios

A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza que a dieta do bebê seja exclusivamente com o leite materno até os seis meses de vida, porque ele oferece todos os nutrientes que a criança necessita. Ele ainda auxilia no fortalecimento do sistema imunológico e consequentemente previne doenças e alergias. "O leite materno é a primeira vacina que a criança precisa, além de fortalecer o vínculo entre a mãe e o bebê. Na área odontológica, amamentar desenvolve os músculos para mastigar, preparando para receber o dente. Também diminui problemas respiratórios. Pesquisas apontam que mamar na primeira hora depois do nascimento reduz em 20% a possibilidade de mortalidade nos primeiros 30 dias do bebê", explica a cirurgiã-dentista Renata Kosinski.

NC/PMI

Clique nas fotos para ampliar

Foto: Juliano Tutida/Divulgação
Foto: Juliano Tutida/Divulgação
Foto: Juliano Tutida/Divulgação
Foto: Juliano Tutida/Divulgação
Foto: Juliano Tutida/Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL