Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cerca mil doses remanescentes da campanha que se encerrou no final de junho foram disponibilizadas gratuitamente para os munícipes

Quem ainda não se vacinou contra a gripe este ano pode garantir a proteção gratuitamente procurando as seguintes Unidades Básicas de Saúde (UBS): Centro de Saúde, Serraia, San Rafael, La Fontaine (Agenor Barduco), Jardim John Kennedy e Taquara do Reino. A Secretaria de Saúde solicita que as gestantes e puérperas procurem a UBS do Jardim Bom Pastor para se imunizar. Não é necessário agendar.

Segundo o setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, cerca mil doses remanescentes da Campanha Nacional de Vacinação, que se encerrou em 30 de junho, estão disponíveis para toda a população. Mesmo aquelas pessoas pertencentes aos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde (crianças de seis meses a menores de seis anos), gestantes, mulheres no pós-parto até 45 dias (puérperas), pessoas com comorbidades e adultos de 55 a 59 anos, idosos, profissionais de saúde, professores, pessoas com deficiência, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo, profissionais das forças de segurança e salvamento, população indígena, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas que não se imunizaram durante a campanha podem se vacinar agora.

Para se imunizar, basta levar documento pessoal com foto, carteira de vacina, prescrição, laudo ou receita médica para pessoas com deficiência e portadores de doença crônica, e comprovante profissional para trabalhadores da saúde, forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, transporte coletivo e professores.

A vacina contra a influenza fornecida pelo Ministério da Saúde é composta por vírus inativado, e protege contra os três vírus que mais circularam no ano passado pelo hemisfério sul. São eles: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2). Ela não evita a infecção pelo coronavírus, mas é especialmente importante porque protege a pessoa principalmente da contaminação e de quadros respiratórios mais graves e internamentos relacionados aos vírus da Influenza, contribuindo para o diagnóstico diferencial da Covid-19.

Cobertura vacinal em Ibiporã

Balanço parcial da Secretaria de Saúde aponta que 15.659 pessoas receberam a vacina contra a gripe em Ibiporã. A campanha começou no dia 23 de março. Conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, a meta é atingir 90% de cobertura vacinal em cada um dos grupos prioritários. Em Ibiporã, este percentual foi atingido em três deles – idosos (121,40%), trabalhadores de saúde (110,69%) e professores (93,17%). Contudo, a cobertura de alguns grupos preocupa, como crianças de seis meses a menores de 6 anos – 54,17%; gestantes – 68,26%; puérperas – 55,56% e adultos de 55 a 59 anos – 45,82%.

 “Queremos chamar a atenção dos grupos prioritários, principalmente o das crianças que estão bem abaixo da meta preconizada pelo Ministério da Saúde. Pais e responsáveis, levem seus filhos para receberem a dose da vacina. Essa é uma forma eficaz e segura de evitar doenças respiratórias, principalmente nesse período de pandemia”, reforça  a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Vanessa Luquini.

Vacinação contra o sarampo

A campanha de vacinação contra o sarampo teve o prazo estendido e segue até o dia 31 de agosto, dirigida para adultos na faixa etária de 20 a 49 anos.

A primeira dose da vacina deve ser recebida pelos bebes aos 12 meses, e a segunda dose aos 15 meses. Adolescentes e adultos até 29 anos precisam de duas doses para estar protegidos, considerando o histórico vacinal. Adultos de 30 a 59 anos precisam de uma dose da vacina. Caso a pessoa não saiba se já tomou, deve receber uma dose da vacina.

Para se imunizar, basta comparecer à UBS portando um documento de identificação com foto e a caderneta de vacinação.

Sintomas do Sarampo

O sarampo é uma doença transmitida por secreções como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse. O período de incubação, ou seja, o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas, é de cerca de 12 dias, mas a transmissão pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas e se  estender até o quarto dia depois que surgiram placas avermelhadas na pele.

O sarampo é uma doença potencialmente grave. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro.

NCPMI

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.