Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Montante equivale a 12,2% da receita líquida do Estado, superior ao mínimo exigido por lei. Resultados foram apresentados pelo secretário da Saúde em audiência da Comissão de Saúde Pública da Assembleia Legislativa do Paraná.

Os investimentos do Governo do Paraná em saúde somaram R$ 5,5 bilhões em 2019, o equivalente a 12,20% da receita líquida do Estado, superando assim o mínimo exigido por lei. O resultado foi apresentado pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em audiência da Comissão de Saúde Pública da Assembleia Legislativa do Paraná, ontem (3). Ele fez a prestação de contas da gestão referente ao último quadrimestre de 2019.

A estratégia de regionalização dos serviços de saúde, os investimentos na atenção à saúde do idoso, o fortalecimento dos consórcios municipais de saúde e a mortalidade fetal e infantil, que apresentou números mais baixos se comparado ao ano passado, foram alguns dos principais assuntos durante a reunião.

“Tocamos em assuntos dos mais variados hoje aqui, todos de maneira crítica. Todos os questionamentos feitos pelos deputados tiveram a resposta e outros ainda terão dados levantados para sanar quaisquer dúvidas. Importante é que pudemos apresentar ao Poder Legislativo aquilo que vem sendo feito pela Secretaria da Saúde, de forma transparente e respeitosa”, disse o secretário.

Regionalização

Uma das prioridades do Governo do Estado, segundo o secretário, é o fortalecimento da regionalização dos serviços de saúde, levando o atendimento médico para mais perto da população, de forma a que as pessoas sejam melhor atendidas e percorram menores distâncias. “A descentralização da saúde pública busca diminuir as viagens dos pacientes para fazer procedimentos cirúrgicos que podem ser feitos nas próprias regiões”, explicou Beto Preto.

Consórcios

A estratégia de regionalização já vem sendo colocada em prática com o fortalecimento dos consórcios intermunicipais de saúde. Para este ano, a previsão é dobrar o volume de recursos, que deverá chegar a R$ 60 milhões, por parte do Governo do Estado.

“Além de dobrar o custeio para os consórcios intermunicipais, temos previsão orçamentária para este ano de mais de R$ 100 milhões para a construção de 10 Ambulatórios Médicos Multiprofissionais em Saúde (AMMES). Nos próximos dias já teremos a ordem de serviço para a reforma do Centro Regional de Especialidade da Kennedy, em Curitiba. Este ambulatório vai proporcionar que o Hospital do Trabalhador salte de 7 mil para cerca de 22 mil consultas por mês”, ressaltou o secretário.

Saúde Do Idoso

Beto Preto apresentou aos deputados o projeto do Governo de política intersetorial para que seja possível promover um envelhecimento com mais qualidade.

No ano passado, a Secretaria realizou o 1º Encontro Envelhecer com Saúde no Paraná, com objetivo de sensibilizar os profissionais de saúde para a necessidade de desenvolver ações multi e intersetoriais que atendam as demandas da crescente população idosa do Paraná.

Com o apoio do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, foi implantado em Irati o PlanificaSus, que prevê a integração das ações da atenção primária e atenção especializada e envolve os nove municípios da região.

“Temos uma meta audaciosa para os próximos anos, uma quebra efetiva de paradigmas, precisamos tratar da saúde do idoso com o mesmo afinco que temos com atenção à saúde materno-infantil, por exemplo. A meta é ampliar o PlanificaSus para todas as regionais de saúde do Paraná”.

Materno-Infantil

Com o intuito de reduzir as taxas de mortalidade, a Secretaria da Saúde vai dar continuidade à qualificação da atenção materno-infantil. Em 2019 a capacitação foi realizada nas quatro macrorregionais de Saúde do Paraná. Em 2019, 1.566 óbitos infantis foram registrados, em comparação a 2018, que apontou 1.614. Já para morte fetal, foram 991, em 2018, e 970 no ano passado.

“Mas a nossa rede está atuando fortemente para a diminuição do número de óbitos. Com esses encontros descentralizados, conseguimos dar ênfase para as particularidades da região, fazendo uma leitura mais profunda dos problemas ocorridos. Essa regionalização do cuidado fortalece não só a interiorização como também a atenção setorizada”, comentou o secretário.

Dengue

O secretário falou ainda sobre a importância da participação da população no combate ao mosquito da dengue. Hoje o Paraná confirma 44.441 casos de dengue. Na opinião do presidente da Comissão de Saúde Pública da Alep, deputado Dr. Batista, a apresentação do secretário foi importante e os números do Estado de forma geral são positivos.

“O secretário foi muito feliz em apresentar o fortalecimento em todos os segmentos da saúde. A Comissão analisou junto com todos os membros e mais e demais deputados os dados. Fiquei muito feliz com essa grande apresentação”, avaliou.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios