Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

As doses já estão sendo aplicadas em crianças de 6 meses a menos de 6 anos, gestantes ou mulheres que tenham tido parto nos últimos 45 dias

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Ouro Branco sediou, nesta quarta-feira (10), a abertura da Campanha de Vacinação Contra a Gripe, também conhecida por influenza. De hoje até o dia 19 de abril, a vacinação será exclusiva para crianças de 6 meses a menos de 6 anos, gestantes e puérperas, que são as mulheres que tiveram parto nos últimos 45 dias. O lançamento da campanha contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, acompanhado da diretora de Vigilância em Saúde do Município, Sônia Fernandes.

O secretário afirmou que a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é imunizar, pelos menos, 90% da população que faz parte do público-alvo da ação. “Nós vamos buscar, como nos outros anos, a conscientização da população. A vacina é gratuita, está à disposição dos grupos prioritários em todas as UBSs, e a população precisa colaborar, para que a gente atinja, pelo menos, a meta do Ministério da Saúde, que é de 90%. Aqui em Londrina, isso representa quase 170 mil pessoas que teremos que vacinar no curso desta campanha”, detalhou.

Na primeira fase, serão vacinadas apenas as crianças, gestantes e puérperas, pois estes grupos são os que tiveram o menor índice de cobertura dos últimos anos. Com essa medida inédita, a previsão é aumentar a proteção entre essa faixa da população. “Não há um método mais seguro ou mais eficaz para proteção do que a vacinação. A vacina é segura, passa por rigorosos testes antes de vir ao mercado e precisamos lembrar que, nos casos extremos, o vírus influenza pode causar o óbito. Já tivemos mortes por gripe em outras ocasiões, então não há porque não se vacinar”, destacou Machado.

As 46 mil doses necessárias para esta primeira etapa já foram disponibilizadas nas UBSs, e basta que a pessoa compareça na unidade tendo em mãos a carteira de vacinação para receber a dose. Se possível, também é solicitada a apresentação de documento de identificação com foto.

De 22 de abril a 30 de maio, a campanha irá abranger também outros grupos com fatores de risco em relação à gripe. Os principais são: idosos que já possuam idade igual ou superior a 60 anos, ou que completem 60 anos em 2019; profissionais que atuem na saúde, seja no poder público ou não; professores que estejam em atividade; funcionários do sistema prisional; e a população indígena. Os demais grupos prioritários serão atendidos diretamente pela UBS de referência.

Como a vacina contra gripe pode ser aplicada com outros tipos de vacina, se a pessoa estiver com a carteira de vacinação incompleta, a equipe da UBS poderá aplicar as demais doses faltantes. A restrição para receber a vacina tríplice, fornecida pelo Ministério da Saúde, são bebês com menos de 6 meses de vida. E, no caso de pessoas com alergia grave ao ovo de galinha e seus derivados, a imunização é liberada, desde que sob supervisão médica.

A diretora de Vigilância em Saúde da SMS lembrou ainda que a vacina contra gripe é tríplice, ou seja, protege contra dois vírus de gripe A e um da gripe B. “Estes são os principais tipos de gripe que estão circulando no país. E a vacina é produzida com uma pequena parte do vírus, ou seja, ela não tem a capacidade de provocar a doença. Na verdade, ela só vai ensinar o organismo a como se defender contra o vírus, e é extremamente eficaz e segura”, afirmou.

Sobre os possíveis efeitos colaterais que a vacina contra gripe pode apresentar, estão febre baixa, dor no local da aplicação e um leve mal-estar. “Apenas as crianças abaixo de seis meses não podem ser imunizadas. Os demais casos são os que chamamos de adiamento, ou seja, deixar a vacina para depois, quando o indivíduo está com uma doença e com febre alta. Então nessas situações adiamos a vacinação, mas por uma questão de segurança”, citou.

Logo no início da campanha, na manhã de ontem (10), a auxiliar administrativo Aline Fernandes Massi levou a filha Isabela, de três anos, para ser vacinada contra a influenza. Ela explicou que a pequena é imunizada todos os anos. Por isso, neste ano, apenas uma dose será necessária para proteger Isabela contra a gripe. “O coração aperta por conta da dor da vacina, mas sei que é para o bem dela. Todos os anos trago para vacinar, e temos que cuidar enquanto o posto de saúde oferta para nossas crianças. Ela já teve gripe, mas nada forte, porque a vacina auxilia bastante”, comentou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios