Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Atividades vão ocorrer durante o mês de setembro e são abertas à população em geral; a Prefeitura de Londrina participa da campanha

Com a finalidade de conscientizar e informar a população sobre a doença de Alzheimer, durante todo o mês de setembro está sendo realizada a campanha “Porque eu me importo”. A ação tem apoio e participação da Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e conta com diversas atividades abertas ao público em geral, como oficinas e palestras. A programação completa está disponível no site do projeto, no link www.porqueeumeimporto.com.br.

A campanha “Porque eu me importo” é uma realização da Universidade Estadual de Londrina (UEL) em conjunto com o Grupo de Estudos sobre o Envelhecimento (Gesen) e a Paróquia São Vicente de Paulo. As atividades desenvolvidas têm como foco desmistificar a doença, orientando sobre os sintomas, formas de prevenção, diagnósticos e tratamentos.

De acordo com a assistente social e gerontóloga da Policlínica Municipal, Liz Clara Ribeiro de Campos, o trabalho de conscientização é importante porque muitas pessoas sofrem de Alzheimer, mas ainda não foram diagnosticadas, portanto ainda não recebem os cuidados necessários. “Alguns familiares ou cuidadores notam que a pessoa começa a se esquecer das coisas, mas consideram isso como algo natural do envelhecimento. E no Alzheimer os sintomas evoluem gravemente. O diagnóstico correto é importante porque quanto mais cedo a doença é identificada, melhores serão os resultados do tratamento”, afirmou.

Outra questão que será abordada durante a campanha são as formas de prevenção contra a doença, que é a maior causa de demência entre idosos. “Vários especialistas, entre neurologistas e geriatras, afirmam que estimular o cérebro, cuidar bem da alimentação, praticar exercícios e atividades físicas ao longo da vida reduzem a possibilidade de ter a doença. Isso, somado a carga genética, deve ser levado em consideração para evitar o desenvolvimento do Alzheimer”, frisou Liz Clara.

Dentro da programação da campanha, nesta terça-feira (6), Liz Clara conduz a palestra “Memória e envelhecimento” no Centro Universitário Filadélfia (Unifil), às 19 horas. A participação é gratuita, e haverá emissão de certificado para quem fizer inscrição prévia no site http://goo.gl/GJ75dL. A palestra será realizada na sala 311 da Unifil, que fica na avenida Juscelino Kubistchek, 1626.

Ainda nesta semana, na quinta-feira (8), a campanha realiza a palestra “Cuidados com o Cuidador”, com o fisioterapeuta Alexandro Mattos. O evento será às 19 horas na Comunidade Adventista, localizada na rua Deputado Nilson Ribas, 1.200.

Atendimento

Liz Clara é coordenadora do grupo de estímulo da memória na Policlínica Municipal, que atende atualmente 14 pessoas diagnosticadas com Alzheimer. Ela contou que o atendimento começa na Unidade Básica de Saúde (UBS), que encaminha o paciente com suspeita de Alzheimer para a Policlínica.

Com o diagnóstico confirmado, a pessoa passa a receber o tratamento e é inserida no grupo de atividades de acordo com o seu perfil. “Ali, a memória é estimulada através de músicas, textos, poesias, escritas, jogos, e principalmente com a comunicação. A pessoa portadora do Alzheimer precisa falar e se expor, então incentivamos isso de maneira lúdica e divertida para que todos os participantes se sintam a vontade”, explicou a assistente social.

Juliana Gonçalves/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios