Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A secretaria estadual de Saúde (Sesa) investiu R$ 3.246.221,88 em reformas e ampliações de 20 unidades básicas em Londrina. “Londrina é a segunda cidade mais populosa do Paraná e que tem uma demanda diária muito grande de atendimento. Uma das prioridades do Governo é cuidado perto da casa das pessoas. Esses investimentos nas unidades básicas reforçam um sistema já robusto e diminuem o trânsito desnecessário e penoso da população”, afirma o governador Ratinho Junior.

 “Quero aproveitar e destacar aqui que Londrina também foi contemplada, nos últimos anos, com recursos que somam mais de R$ 30 milhões para obras que ainda estão em andamento, como o novo Samu e a sede do Cismepar, além do Hospital de Retaguarda Covid-19 dentro do Hospital Universitário. Demandas estas que foram reivindicações nossas junto ao Governo do Estado”, lembrou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo. 

Os recursos em reformas e ampliações das unidades básicas foram aplicados em duas modalidades: 19 transferências fundo a fundo para reformas estruturais, com contrapartidas da prefeitura, e uma ampliação de R$ 449,7 mil no distrito rural de Maravilha, distante 35,7 quilômetros do Centro.

As reformas envolvem reparos estruturais padrões nas paredes, renovação da parte elétrica, instalação de ar-condicionado, correção de telhado para acabar com infiltrações, pintura, adequação de acessibilidade, padronização (interruptores, lâmpadas, portas), iluminação em LED, substituição de mobiliário e novos computadores.

Foram 18 liberações de R$ 150 mil, que é o teto dessa linha, e uma de R$ 96,4 mil. Os recursos foram destinados às unidades Cabo Frio, CSU, Vila Casoni, Campos Verdes, Warta, Eldorado, Ideal, Jamile Dequech, Carnascialli, Ernani, Maria Cecília, Regina, João Paz, Santiago, Vila Brasil, Alvorara, Paiquerê, Piza/Roseira e Vivi Xavier. A UBS Maravilha, na comunidade de pouco mais de mil habitantes, foi ampliada – ganhou mais 300 metros quadrados.

A maioria das obras já foi entregue. Apenas duas estão em andamento: Vivi Xavier e Cabo Frio. Entre recursos próprios municipais, do Estado e do governo federal são 40 reformas na programação de Londrina, sendo que 27 já foram entregues e as outras 13 já têm projetos encaminhados. A 17ª Regional de Saúde (Londrina) foi a responsável pelo estudo territorial das necessidades das obras, além de cuidar da fiscalização e da documentação.

Londrina tem mais unidades de saúde do que Curitiba, proporcionalmente. São 54 no município de 575 mil habitantes e 110 para os 2 milhões de habitantes da Capital. Numa comparação simples, há uma para cada 10,6 mil moradores na cidade do Norte do Estado e uma para cada 18,1 mil pessoas em Curitiba.

A rede londrinense atende cerca de 10 mil pessoas todos os dias, entre consultas médicas, encaminhamentos para exames, acolhimento, retirada de medicamentos e atendimentos do Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf). São 3 mil profissionais diretos no quadro de funcionários, envolvendo médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas e setor administrativo.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.