Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A secretaria estadual de Saúde (Sesa) investiu R$ 3.246.221,88 em reformas e ampliações de 20 unidades básicas em Londrina. “Londrina é a segunda cidade mais populosa do Paraná e que tem uma demanda diária muito grande de atendimento. Uma das prioridades do Governo é cuidado perto da casa das pessoas. Esses investimentos nas unidades básicas reforçam um sistema já robusto e diminuem o trânsito desnecessário e penoso da população”, afirma o governador Ratinho Junior.

 “Quero aproveitar e destacar aqui que Londrina também foi contemplada, nos últimos anos, com recursos que somam mais de R$ 30 milhões para obras que ainda estão em andamento, como o novo Samu e a sede do Cismepar, além do Hospital de Retaguarda Covid-19 dentro do Hospital Universitário. Demandas estas que foram reivindicações nossas junto ao Governo do Estado”, lembrou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo. 

Os recursos em reformas e ampliações das unidades básicas foram aplicados em duas modalidades: 19 transferências fundo a fundo para reformas estruturais, com contrapartidas da prefeitura, e uma ampliação de R$ 449,7 mil no distrito rural de Maravilha, distante 35,7 quilômetros do Centro.

As reformas envolvem reparos estruturais padrões nas paredes, renovação da parte elétrica, instalação de ar-condicionado, correção de telhado para acabar com infiltrações, pintura, adequação de acessibilidade, padronização (interruptores, lâmpadas, portas), iluminação em LED, substituição de mobiliário e novos computadores.

Foram 18 liberações de R$ 150 mil, que é o teto dessa linha, e uma de R$ 96,4 mil. Os recursos foram destinados às unidades Cabo Frio, CSU, Vila Casoni, Campos Verdes, Warta, Eldorado, Ideal, Jamile Dequech, Carnascialli, Ernani, Maria Cecília, Regina, João Paz, Santiago, Vila Brasil, Alvorara, Paiquerê, Piza/Roseira e Vivi Xavier. A UBS Maravilha, na comunidade de pouco mais de mil habitantes, foi ampliada – ganhou mais 300 metros quadrados.

A maioria das obras já foi entregue. Apenas duas estão em andamento: Vivi Xavier e Cabo Frio. Entre recursos próprios municipais, do Estado e do governo federal são 40 reformas na programação de Londrina, sendo que 27 já foram entregues e as outras 13 já têm projetos encaminhados. A 17ª Regional de Saúde (Londrina) foi a responsável pelo estudo territorial das necessidades das obras, além de cuidar da fiscalização e da documentação.

Londrina tem mais unidades de saúde do que Curitiba, proporcionalmente. São 54 no município de 575 mil habitantes e 110 para os 2 milhões de habitantes da Capital. Numa comparação simples, há uma para cada 10,6 mil moradores na cidade do Norte do Estado e uma para cada 18,1 mil pessoas em Curitiba.

A rede londrinense atende cerca de 10 mil pessoas todos os dias, entre consultas médicas, encaminhamentos para exames, acolhimento, retirada de medicamentos e atendimentos do Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf). São 3 mil profissionais diretos no quadro de funcionários, envolvendo médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas e setor administrativo.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios