Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Câmara de Vereadores decide hoje aporte de R$ 5 milhões; R$10 milhões já foram garantidos

A nova maternidade do Hospital Universitário de Londrina, que ainda não entrou em funcionamento, vai ganhar 100 leitos e mais 20 poderão ser instalados com a entrega da nova fase de reforma do PS, prevista para a segunda quinzena de abril. Os novos leitos vem para reforço na estrutura de acolhimento e internamento de pacientes com coronavírus. A ideia é equipar espaços já existentes para funcionar como um Hospital de Campanha no enfrentamento ao coronavírus. A nova maternidade está pronta, mas dependia da chegada de equipamentos para iniciar atendimento. O HU é o maior hospital público do interior do Paraná e recebe pacientes de centenas de municípios, tudo pelo SUS. 

Os investimentos previstos para o funcionamento do Hospital de Campanha somam R$ 15 milhões. De acordo com projeto de implantação do Hospital de Campanham diretora superintendente, Vivian Feijó, listou R$5,5 milhões para materiais e equipamentos - sendo que R$ 2,5 milhões da secretaria de Saúde são para compra dos equipamentos-, e outros R$ 2,5 milhão para custo estimado da estrutura por mês e contratação de 247 profissionais, entre enfermeiros, auxiliares, técnicos e médicos de várias especialidades por quatro meses.  

Na condição de Vice-Líder do Governo na ALEP e relator do Orçamento estadual, o deputado Tiago Amaral operacionalizou o diálogo entre o Governo do Estado e o HU de Londrina, que resultou em R$ 10 milhões para a  instalação do Hospital de Campanha de Londrina para combater o SARS-CoV-2. Os R$ 5 milhões necessários para complementar os R$ 15 milhões e colocar a unidade em funcionamento foram solicitados à Câmara de Vereradores de Londrina, que anunciou em 26 de março a destinação de R$ 20 milhões do Fundo Especial da Câmara para enfrentamento ao coronavírus.

“A ideia surgiu há duas semanas e vem sendo trabalhada desde então. Como relator do Orçamento e vice-líder do Governo, conduzimos a operacionalização dos R$ 10 milhões pelo secretário de Saúde, Beto Preto. Com a maior parte do investimento garantido, faltavam os R$ 5 milhões que buscamos junto  à Câmara de Vereadores de Londrina. O objetivo é salvar vidas e isso só será possível somando esforços e empenho de todos os poderes, legislativos estadual e municipal, em parceria com o Governo do Estado e entidades de Londrina”, afirmou Tiago Amaral.

Mais recursos

De acordo com o vice-líder do Governo, já haviam sido operacionalizados outros recursos contando com parte dos R$ 37,7 milhões do Fundo da Assembleia que foram destinados à saúde. Além dos valores para a implementação de instalação do Hospital, já foram viabilizados junto ao Poder Executivo Estadual o valor de R$ 3 milhões ao HU de Londrina por meio de alterações orçamentárias e mais R$ 3,8 milhões de suplementação orçamentária (Decreto nº 4.437). O total de R$ 6,8 milhões será destinado para equipamento e custeio de 36 novos leitos de UTI para atendimento ao enfrentamento da pandemia. Também foram entregues recentemente dez conjuntos de equipamentos para leitos de tratamento intensivo (UTI).

Rosi Guilhen/Asimp/Deputado Tiago Amaral

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.