Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Câmara de Vereadores decide hoje aporte de R$ 5 milhões; R$10 milhões já foram garantidos

A nova maternidade do Hospital Universitário de Londrina, que ainda não entrou em funcionamento, vai ganhar 100 leitos e mais 20 poderão ser instalados com a entrega da nova fase de reforma do PS, prevista para a segunda quinzena de abril. Os novos leitos vem para reforço na estrutura de acolhimento e internamento de pacientes com coronavírus. A ideia é equipar espaços já existentes para funcionar como um Hospital de Campanha no enfrentamento ao coronavírus. A nova maternidade está pronta, mas dependia da chegada de equipamentos para iniciar atendimento. O HU é o maior hospital público do interior do Paraná e recebe pacientes de centenas de municípios, tudo pelo SUS. 

Os investimentos previstos para o funcionamento do Hospital de Campanha somam R$ 15 milhões. De acordo com projeto de implantação do Hospital de Campanham diretora superintendente, Vivian Feijó, listou R$5,5 milhões para materiais e equipamentos - sendo que R$ 2,5 milhões da secretaria de Saúde são para compra dos equipamentos-, e outros R$ 2,5 milhão para custo estimado da estrutura por mês e contratação de 247 profissionais, entre enfermeiros, auxiliares, técnicos e médicos de várias especialidades por quatro meses.  

Na condição de Vice-Líder do Governo na ALEP e relator do Orçamento estadual, o deputado Tiago Amaral operacionalizou o diálogo entre o Governo do Estado e o HU de Londrina, que resultou em R$ 10 milhões para a  instalação do Hospital de Campanha de Londrina para combater o SARS-CoV-2. Os R$ 5 milhões necessários para complementar os R$ 15 milhões e colocar a unidade em funcionamento foram solicitados à Câmara de Vereradores de Londrina, que anunciou em 26 de março a destinação de R$ 20 milhões do Fundo Especial da Câmara para enfrentamento ao coronavírus.

“A ideia surgiu há duas semanas e vem sendo trabalhada desde então. Como relator do Orçamento e vice-líder do Governo, conduzimos a operacionalização dos R$ 10 milhões pelo secretário de Saúde, Beto Preto. Com a maior parte do investimento garantido, faltavam os R$ 5 milhões que buscamos junto  à Câmara de Vereadores de Londrina. O objetivo é salvar vidas e isso só será possível somando esforços e empenho de todos os poderes, legislativos estadual e municipal, em parceria com o Governo do Estado e entidades de Londrina”, afirmou Tiago Amaral.

Mais recursos

De acordo com o vice-líder do Governo, já haviam sido operacionalizados outros recursos contando com parte dos R$ 37,7 milhões do Fundo da Assembleia que foram destinados à saúde. Além dos valores para a implementação de instalação do Hospital, já foram viabilizados junto ao Poder Executivo Estadual o valor de R$ 3 milhões ao HU de Londrina por meio de alterações orçamentárias e mais R$ 3,8 milhões de suplementação orçamentária (Decreto nº 4.437). O total de R$ 6,8 milhões será destinado para equipamento e custeio de 36 novos leitos de UTI para atendimento ao enfrentamento da pandemia. Também foram entregues recentemente dez conjuntos de equipamentos para leitos de tratamento intensivo (UTI).

Rosi Guilhen/Asimp/Deputado Tiago Amaral

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios