Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A primeira etapa é voltada a crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas; 38 unidades de saúde estão participando da campanha

Ontgem (12), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), deu início à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe. Neste ano, a vacinação começa a ser ofertada para crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas (mães no pós-parto até 45 dias).

Em Londrina, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão ofertando a vacinação, com exceção das que aplicam exclusivamente as doses contra Covid-19 ou de atendimento para pacientes com sintomas respiratórios. A população pode se imunizar em 38 unidades, distribuídas na zona urbana e rural de Londrina, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas.

Para ser vacinado, é necessário agendar um horário previamente, por telefone, na UBS mais próxima da residência, como medida preventiva contra a transmissão do novo coronavírus. Cada unidade tem capacidade de atender de 50 a 100 pessoas por dia. Clique aqui para conferir os endereços e telefones das unidades. No ato da vacinação é necessário ter em mãos um documento pessoal e é desejável que se tenha a Carteira de Vacinação.

O secretário municipal de Saúde de Londrina, Felippe Machado, explicou que, especialmente este ano, devido à vacinação contra a Covid-19, o público-alvo iniciou pelas crianças, gestantes e puérperas. “Esse público é o que, geralmente, registra menor cobertura de vacinação. No caso das crianças, é importante que os pais e responsáveis garantam o direito sagrado que elas têm de tomar a vacina. Nós vamos entrar em um período de circulação do vírus da influenza, que é um vírus respiratório grave e que em casos mais extremos pode levar ao óbito”, ressaltou.

Alessandra Patrícia Figueiredo levou a sua filha de 3 anos para ser imunizada hoje pela manhã, na UBS do Carnascialli. Ela contou que ela leva a sua filha para ser imunizada anualmente, nas campanhas de vacinação contra a gripe. “A carteirinha de vacinação dela está em dia. Viemos já no primeiro dia da campanha para garantir a proteção dela. É importante que nós, pais, tenhamos consciência da importância de levar os nossos filhos para serem vacinados. Isso é um ato de amor e de proteção”, afirmou.

A gestante Adrielle Montini também esteve presente na UBS do Carnascialli para receber a dose do imunizante. Além dela, o seu filho de 3 anos também foi vacinado nesta manhã, contra a gripe. “Eu vi, em uma notícia na televisão, que a campanha seria aberta hoje. Por isso, aproveitei que eu já tinha uma consulta de pré-natal agendada, para também ser vacinada contra a gripe. É muito importante tomarmos as vacinas das campanhas, para garantirmos proteção contra as doenças”, disse.

A campanha está prevista para acontecer até o dia 9 de julho e os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas, de forma escalonada. Para esta primeira fase, o município de Londrina recebeu 18 mil doses da vacina trivalente, que protege contra as três cepas do vírus que tiveram maior circulação recentemente: linhagem A H1N1 e H3N2 e linhagem B/Victoria. A aplicação é em dose única, exceto para crianças que estejam recebendo pela primeira vez. Neste caso, os pais ou responsáveis também precisam agendar a segunda dose.

Nesta primeira etapa, o munício estima vacinar 36.112 crianças, 5.259 gestantes e 864 puérperas. Na sequência, a campanha se estenderá para os povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos e demais grupos prioritários, conforme orientação do Ministério da Saúde. A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários.

Calendário

Em maio, inicia a segunda etapa da campanha, voltada aos idosos com mais de 60 anos e professores da rede pública e privada. Em junho e julho acontece a terceira etapa, que visa imunizar pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, e forças armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medias socioeducativas.

A campanha de vacinação contra a gripe coincide com a imunização contra a Covid-19. A recomendação do Ministério da Saúde é que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios