Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A primeira etapa é voltada a crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas; 38 unidades de saúde estão participando da campanha

Ontgem (12), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), deu início à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe. Neste ano, a vacinação começa a ser ofertada para crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas (mães no pós-parto até 45 dias).

Em Londrina, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão ofertando a vacinação, com exceção das que aplicam exclusivamente as doses contra Covid-19 ou de atendimento para pacientes com sintomas respiratórios. A população pode se imunizar em 38 unidades, distribuídas na zona urbana e rural de Londrina, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas.

Para ser vacinado, é necessário agendar um horário previamente, por telefone, na UBS mais próxima da residência, como medida preventiva contra a transmissão do novo coronavírus. Cada unidade tem capacidade de atender de 50 a 100 pessoas por dia. Clique aqui para conferir os endereços e telefones das unidades. No ato da vacinação é necessário ter em mãos um documento pessoal e é desejável que se tenha a Carteira de Vacinação.

O secretário municipal de Saúde de Londrina, Felippe Machado, explicou que, especialmente este ano, devido à vacinação contra a Covid-19, o público-alvo iniciou pelas crianças, gestantes e puérperas. “Esse público é o que, geralmente, registra menor cobertura de vacinação. No caso das crianças, é importante que os pais e responsáveis garantam o direito sagrado que elas têm de tomar a vacina. Nós vamos entrar em um período de circulação do vírus da influenza, que é um vírus respiratório grave e que em casos mais extremos pode levar ao óbito”, ressaltou.

Alessandra Patrícia Figueiredo levou a sua filha de 3 anos para ser imunizada hoje pela manhã, na UBS do Carnascialli. Ela contou que ela leva a sua filha para ser imunizada anualmente, nas campanhas de vacinação contra a gripe. “A carteirinha de vacinação dela está em dia. Viemos já no primeiro dia da campanha para garantir a proteção dela. É importante que nós, pais, tenhamos consciência da importância de levar os nossos filhos para serem vacinados. Isso é um ato de amor e de proteção”, afirmou.

A gestante Adrielle Montini também esteve presente na UBS do Carnascialli para receber a dose do imunizante. Além dela, o seu filho de 3 anos também foi vacinado nesta manhã, contra a gripe. “Eu vi, em uma notícia na televisão, que a campanha seria aberta hoje. Por isso, aproveitei que eu já tinha uma consulta de pré-natal agendada, para também ser vacinada contra a gripe. É muito importante tomarmos as vacinas das campanhas, para garantirmos proteção contra as doenças”, disse.

A campanha está prevista para acontecer até o dia 9 de julho e os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas, de forma escalonada. Para esta primeira fase, o município de Londrina recebeu 18 mil doses da vacina trivalente, que protege contra as três cepas do vírus que tiveram maior circulação recentemente: linhagem A H1N1 e H3N2 e linhagem B/Victoria. A aplicação é em dose única, exceto para crianças que estejam recebendo pela primeira vez. Neste caso, os pais ou responsáveis também precisam agendar a segunda dose.

Nesta primeira etapa, o munício estima vacinar 36.112 crianças, 5.259 gestantes e 864 puérperas. Na sequência, a campanha se estenderá para os povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos e demais grupos prioritários, conforme orientação do Ministério da Saúde. A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários.

Calendário

Em maio, inicia a segunda etapa da campanha, voltada aos idosos com mais de 60 anos e professores da rede pública e privada. Em junho e julho acontece a terceira etapa, que visa imunizar pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, e forças armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medias socioeducativas.

A campanha de vacinação contra a gripe coincide com a imunização contra a Covid-19. A recomendação do Ministério da Saúde é que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.